Governo de SP
Governo de SP

Em reunião com prefeitos, governo de SP fala em acionar PM para evitar aglomerações contra covid-19

Doria se reuniu com representantes de 62 cidades com transmissão acelerada da covid-19; secretário pediu apoio de guardas-civis e da vigilância sanitária local

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

01 de dezembro de 2020 | 21h32

SOROCABA – Os municípios paulistas podem acionar a Polícia Militar para garantir a segurança dos fiscais em ações noturnas para coibir aglomerações que possam aumentar o contágio pelo novo coronavírus. O governo também vai garantir apoio da Vigilância Sanitária Estadual a ações municipais e aumentar as operações na Grande São Paulo, no Interior e Litoral para conter o espalhamento do vírus.

A medida foi anunciada na noite desta terça-feira, 1, durante uma videoconferência do governador João Doria (PSDB) com prefeitos de 62 cidades com mais de 70 mil habitantes que apresentaram maiores taxas de aumento de internação e ocupação de leitos por pacientes contaminados pela covid-19.

O secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, que também participou do evento, pediu que as guardas civis e a vigilância sanitária dos municípios sejam mais rígidas para coibir aglomerações em ambientes públicos e privados.

Eventos irregulares e desrespeito às normas de distanciamento social podem ter facilitado a reaceleração do contágio entre jovens e adultos, segundo o governo. “Temos que ter um estado de atenção e não de alarmismo. O combate à pandemia está em nossas mãos e nas da sociedade”, disse Vinholi.

O governador sublinhou que a colaboração dos prefeitos é fundamental para que o Plano São Paulo de controle da pandemia permita novas progressões na flexibilização das atividades em janeiro. Ele manifestou preocupação principalmente com as festas de fim de ano. “Reconhecemos que as pessoas estão cansadas, dado o longo período dessa pandemia. Mas até a chegada da imunização com as vacinas, não temos outra arma senão a proteção com máscaras, o uso de álcool gel e higienização das mãos, com distanciamento social e evitar aglomeração de pessoas”, enfatizou.

Já o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou que o governo vai ampliar a testagem e o rastreamento dos casos, em parceria com os municípios. Os testes serão aplicados em pessoas com sintomas iniciais da doença.

Prefeitos reagiram de forma diferente ao encontro virtual. A prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho (PSL), disse que o governador e seus assessores não responderam a questionamentos dos prefeitos sobre recursos para reforçar o combate ao vírus. Também não ficou claro, segundo ela, quando a PM deve acompanhar as equipes de fiscalização.

Já o prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo (PSDB), disse que o encontro foi importante para o reforço das medidas de prevenção à covid-19 e que as orientações serão seguidas. “Nos próximos dias começa a instalação de 20 novos respiradores no Hospital Municipal, que é o centro de referência de combate ao [novo] coronavírus. Também estamos preparando mais 30 leitos de enfermaria para acolher os pacientes da covid-19”, disse. Geraldo Garcia (PP), prefeito de Salto, disse que já baixou decreto atendendo às medidas do plano estadual. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.