Thales Stadler/ABCDigipress/AE
Thales Stadler/ABCDigipress/AE

Em São Paulo, ministro da Saúde dá início à campanha contra a poliomielite

Até dia 21, governo espera vacinar mais de 12 milhões de crianças entre 6 meses e 5 anos

Bruno Deiro, O Estado de S. Paulo

08 de junho de 2013 | 11h17

A campanha nacional de vacinação contra a poliomielite teve início na manhã deste sábado, dia 8, com a presença do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em uma escola pública na zona sul de São Paulo. A escolha de abrir o "Dia D de Mobilização” na cidade, segundo ele, se deve ao grande esforço de imunização que é feito na capital paulista, por causa da intensa migração e alta concentração populacional.

"O Brasil não tem casos desde 1990, mas a doença ainda existe pelo mundo, especialmente em países africanos e asiáticos”, lembrou o ministro. Neste ano, pela primeira vez, a campanha estabeleceu a idade mínima de seis meses – bebês recebem a dose injetável durante o ano. A expectativa é de que sejam vacinadas 12,2 milhões de crianças de até 5 anos durante a campanha, que vai até o próximo dia 21.

Em todo o País, foram mobilizados cerca de 350 mil profissionais da área da saúde, em 115 mil postos espalhados pelo território nacional. Foram gastos cerca de R$ 30 milhões na compra de vacinas, tanto por via oral como injetáveis.

Em São Paulo, a meta é vacinar 95% das 2,5 milhões de crianças nesta faixa de idade no Estado. Os postos de vacinação, que funcionam nas 8h às 17h, orientam que os pais levem a caderneta de vacinação dos filhos. 

Tudo o que sabemos sobre:
PoliomeliteVacinação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.