Valéria Gonçalvez/AE
Valéria Gonçalvez/AE

Empatia faz chimpanzés bocejarem mais

Os animais bocejavam com mais frequência ao observar chimpanzés do mesmo grupo fazendo o mesmo

estadão.com.br,

07 Abril 2011 | 18h48

SÃO PAULO - Um estudo norte-americano do Centro Nacional de Pesquisas em Primatas Yerkes mostrou que o bocejo entre os chimpanzés é sinal de empatia. A pesquisa foi publicada na revista científica PLoS ONE.

A partir da pesquisa, os cientistas puderam concluir que os chimpanzés bocejavam com uma frequência 50% maior quando observavam membros do mesmo grupo abrindo a boca. Para este estudo, os cientistas observaram 23 animais, divididos em dois grupos, enquanto assistiam a vídeos de outros chimpanzés bocejando ou fazendo coisas diversas.

Isso pode ajudar a entender a razão do bocejo ser tão "contagioso". Mas algumas diferenças devem ser observadas quando se tenta transportar estes resultados para o universo humano. Na natureza, os chimpanzés formam grupos menores e tendem a ver seres de outro grupo como rivais. Já os humanos não encaram um estranho necessariamente como uma ameaça.

Em um outro estudo com resultados semelhantes, os cientistas identificaram nos humanos partes do cérebro que é ativada quando a pessoa passa por uma experiência de dor ou quando observa alguém sentindo dor. Nestes experimentos, as pessoas são mais propensas a mostrarem mais sensibilidade em relação a pessoas do mesmo grupo social.

Mais conteúdo sobre:
chimpanzé bocejo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.