WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Empresa de biomedicina recebe US$ 483 mi dos EUA para acelerar desenvolvimento de vacina

Estudo da Moderna Inc é o que mais progrediu entre todos os trabalhos já feitos pela indústria farmacêutica, já que é o primeiro a ser testado em seres humanos

Reuters,

17 de abril de 2020 | 00h13

A empresa de biotecnologia Moderna Inc disse nesta quinta, 16, que recebeu  US$ 483 milhões de um contrato com a Biomedical Advanced Research and Development Authority (Barda), órgão do Ministério da Saúde dos Estados Unidos, para acelerar o desenvolvimento da vacina que é uma das principais apostas para o tratamento do novo coronavírus, a mRNA-1273. 

O estudo da Moderna é o que mais progrediu entre todos os trabalhos já feitos pela indústria farmacêutica, já que é o primeiro a ser testado em seres humanos. A vacina utiliza RNA sintético (mRNA) para imunizar o organismo contra o vírus, além de poder ser produzida em maior escala que outras vacinas. 

A vacina está no início de testagem, conduzida pelo Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos. A Moderna espera iniciar a fase intermediária dos testes no segundo quadrimestre. Dependendo do progresso e de discussões com os órgãos reguladores, a empresa disse que um estudo em estágio avançado poderia começar no final de 2020. 

A Moderna disse que o financiamento da Barda ajudaria o programa de desenvolvimento da vacina, bem como sua ampliação de produção em 2020. A empresa planeja contratar 150 novos membros para reforçar a equipe. 

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.