Ann Wang / Reuters
Ann Wang / Reuters

Prática de meditação pode ser curta e se adapta ao perfil ‘zen urbano’

Empresa oferece programa de três minutos; também cresce nas redes a busca por óleos e incensos terapêuticos

Paula Felix, O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2020 | 18h12

Além de poder se encaixar em atividades do dia a dia, as práticas de meditação e mindfulness não precisam ser longas. Recentemente, houve interesse maior pelos programas curtos e por produtos, como incensos e pedras.

“Temos um público ‘zen urbano’, que quer encontrar paz no meio da rotina, mas procura uma coisa breve, porque a vida já demanda muito delas”, afirma a educadora em meditação e autoconsciência Flávia Cadinelli, criadora da empresa Movimento Zen.

Ela oferece programas de meditação a partir de três minutos de duração, que vão aumentando conforme a prática. “A meditação não é uma prática exclusiva para pessoas calmas. O pré-requisito é ter uma mente. Se a pessoa quiser manter cinco minutos por dia, vai ter efeito. São alguns minutinhos de pausa para se desconectar do mundo externo”, reforça. 

Flávia conta que também houve aumento na compra de produtos, como incensos, pedras e japamalas (cordão com contas para ajudar na meditação), usados para compor o momento dedicado à busca pelo equilíbrio interior.

“A procura no WhatsApp com interesse pela meditação e nossos produtos cresceu em 45%. A gente aumentou a nossa venda de incensos terapêuticos, aromaterapia, óleos essenciais. Tivemos o crescimento de 470% nas vendas dos incensos terapêuticos de abril a outubro, comparado com o mesmo período de 2019.”

Aromaterapia

De acordo com o levantamento do Google, o interesse por aromaterapia atingiu seu nível mais alto dos últimos dez anos no mês de julho, com crescimento das buscas de 79% entre abril e julho.

Tudo o que sabemos sobre:
Googlearomaterapiameditação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.