EFE
EFE

Enfermeira dos EUA vence Ebola e recebe alta médica

Nina Pham, de 26 anos, foi recebida na Casa Branca pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama nesta sexta-feira

O Estado de S. Paulo

24 Outubro 2014 | 14h49

A primeira enfermeira norte-americana diagnosticada com o Ebola, Nina Pham, foi declarada curada por médicos do Instituto Nacional de Saúde nesta sexta-feira, 23. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a recebeu na Casa Branca e a abraçou, apenas algumas horas depois de que Nina Pham saiu do hospital.

Nina Pham participou de uma coletiva de imprensa durante a tarde e falou rapidamente. Em seu discurso, a enfermeira disse que se sente "feliz e abençoada em estar ali", pediu por privacidade nos próximos dias e agradeceu aos profissionais de saúde que participaram do seu tratamento.

Pham, de 26 anos, chegou ao centro clínico NIH na semana passada para continuar a luta contra o Ebola, iniciada no hospital em que trabalhava em Dallas, Texas. Ela é uma das duas enfermeiras que foram infectadas pelo vírus enquanto tratavam de Thomas Eric Duncan, da Libéria, que morreu no dia 8 de outubro.

O diretor do instituto, Anthony Fauci, também falou à imprensa. Ele disse que Pham realizou cinco testes para verificar se ainda possuía o vírus Ebola e todos eles tiveram resultado negativo. O tratamento foi realizado sem que fossem testadas drogas experimentais. Fauci ainda declarou que novas medidas de quarentena, mais restritivas, estão sendo consideradas para os indivíduos que foram expostos ao Ebola./COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Mais conteúdo sobre:
EUAebolaenfermeiraalta médica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.