Entidades de idosos poderão instalar farmácias populares

Para ampliar a assistência farmacêutica aos idosos e oferecer a essa parcela da sociedade mais uma opção de acesso aos medicamentos, o Ministério da Saúde decidiu estender as parcerias do governo federal a entidades representativas de aposentados e pensionistas para a implementação de farmácias populares nos moldes do programa já desenvolvido com a participação de secretarias de saúde e entidades filantrópicas. As entidades que desejarem firmar parceria com o governo federal podem entrar em contato com o Ministério da Saúde e solicitar o credenciamento ao Programa Farmácia Popular. Formalizada a adesão, as instituições estarão aptas a instalar as farmácias, que repassarão à população medicamentos a preço de custo, adquiridos pela Fundação Oswaldo Cruz, exclusivamente para o programa. Seguindo o padrão do Farmácia Popular, as unidades contarão com, no mínimo, 95 itens de medicamentos (correspondentes a 2 mil unidades ou apresentações comerciais, entre frascos, cartelas, bisnagas, injetáveis e preservativos masculinos), além de profissionais farmacêuticos e funcionários qualificados para orientar o usuário sobre os cuidados com a saúde e o uso correto da medicação. Elas também serão equipadas com aparelho de televisão e vídeo/DVD para a exibição de campanhas do Ministério da Saúde. Todas as unidades possuem estrutura adaptada à realidade regional, permitindo uma adequada atenção farmacêutica e a realização de ações educativas. Atualmente, o Farmácia Popular conta com 129 unidades em todo o país. Outras 291 aderiram ao programa, estando aptas a serem instaladas pelos parceiros do Ministério da Saúde (governos estaduais, prefeituras municipais ou entidades filantrópicas). Após a confirmação do credenciamento da unidade ao Programa Farmácia Popular do Brasil, os gestores parceiros recebem do Ministério da Saúde um financiamento inicial de até R$ 50 mil para reforma e adaptação dos locais onde as farmácias serão instaladas. Têm garantidos, também, R$ 10 mil mensais para manutenção das unidades, como pagamento de pessoal e contas de águas, luz e telefone. Somadas as (129) unidades inauguradas e as (291) credenciadas, são 420 adesões até o momento, número bem próximo da meta definida pelo governo federal de credenciar 500 farmácias populares, em todo o país, até o final deste ano.

Agencia Estado,

11 de abril de 2006 | 09h38

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.