Entregue-se aos mimos de um spa

Há quem os procure para perder peso. Outros o fazem para relaxar. Tem gente que recorre a eles para desestressar ou desintoxicar. E todos buscam um lugar agradável para aproveitar os tratamentos estéticos e melhorar a alimentação. Cada vez mais na moda, os spas estão por toda parte. Estima-se que existam cerca de 180 deles no Brasil, com um total de 9 mil leitos. A procura por eles aumenta no verão - proporcionalmente à preocupação em mostrar um corpinho mais esbelto, diga-se. Ainda mais depois das fartas ceias das festas de fim de ano. Mas, na verdade, vale qualquer desculpa para passar uns dias cuidando da beleza e queimando as gordurinhas. "Sou freqüentadora de spa há 20 anos e já conheci uns 15", diz a empresária Maria Elvira Sales Ferreira, de 55 anos. Para ela, a maioria dos spas segue a mesma filosofia, mas alguns se utilizam de dietas com pouquíssimas calorias, o que, segundo ela, fica difícil de suportar. "Tive dificuldades com alguns sistemas, como um que só serve refeição após o meio-dia", exemplifica. "Há os de linha dura, que compensam pelas instalações harmoniosas e o atendimento carinhoso." É importante procurar um que combine com seu perfil e seja supervisionado por médicos. Para quem não pode passar muitos dias num spa, a alternativa é dedicar algumas horas nos chamados spas urbanos ou day spa. Eles estão em ruas movimentadas e shoppings. Este, aliás, é um serviço adotado por grandes hotéis, resorts e academias de ginástica. Os spas estão até em alto-mar, nos navios de cruzeiro. E é um setor que tende a crescer. Há investimentos para desenvolver o produto em aeroportos, locais de trabalho e venda de franquias. Para os clientes, resta aproveitar os variados tratamentos estéticos e tomar muitos banhos, como pede a sigla, que vem do latim: sano per acqua - cura pela água. Consultas e exames definem perfil adequado Antes de entrar num spa, o cliente passa por uma série de consultas para definir o que realmente procura. Afinal, muito embora perder peso seja o objetivo principal, não é só por isso que os spas caíram no gosto de seus freqüentadores. A nutricionista do Spa Jardim da Serra, Márcia Dal Medico, explica que é preciso responder a um questionário em que constam perguntas sobre o histórico de saúde e os hábitos alimentares e físicos. A partir daí, cabe conhecer as dietas e escolher a que mais combina com o seu objetivo. E, segundo Márcia, o ideal é adotar uma que seja possível manter quando voltar para casa. Em geral, a dieta se estabelece em 600, 900, 1.200 ou 1.800 calorias por dia, obedecendo às prescrições no caso de algum problema de saúde. Isso é só o começo da estada. O hóspede passa também por uma avaliação física. E, seguindo a mesma filosofia, cada um opta pela atividade que melhor lhe convier. A parte mais agradável, sem dúvida, consiste em se entregar às mãos dos esteticistas e massagistas para curtir os mais variados tratamentos: relaxar e cuidar do corpo, dos cabelos, da beleza.. "As pessoas não procuram spa só para emagrecer", diz Ala Szerman, especialista no assunto. "Tem de ter harmonização com a natureza, sincronicidade do homem com o universo. Para equilibrar seu peso, precisa de todos os fatores." E como escolher um spa? Primeiro, procure um que se encaixe no seu objetivo, seja emagrecer, combater o estresse ou fazer a reeducação alimentar. Fora isso, é importante saber se o estabelecimento é supervisionado por médicos, se os profissionais são formados em cursos reconhecidos pelo Ministério da Educação e se os materiais usados são descartáveis Cada paciente receberá um tratamento de acordo com sua meta. E todo dia terá de cumprir tarefas físicas e satisfazer-se com a quantidade de calorias indicada. Público diversificado Apesar de as mulheres responderem por cerca de 60% do público dos spas, a procura entre os homens tem crescido aproximadamente 10% por ano. "Vivo às turras com a balança. No spa emagreço mesmo. O duro é manter depois", diz o cineasta Alain Fresnot, diretor de Desmundo e Castelo Rá-Tim-Bum, O Filme, entre outros. Fresnot é habitué do Lapinha. "Lá é linha dura. Mas muito gostoso, naturista, dormimos cedo e não tem nada de telefone. Lava a alma", diz ele, que aproveita a estada para escrever parte dos roteiros. "Freqüento spas com minha mulher há cinco anos", conta o empresário José Sebastião de Souza, de 61 anos, cliente do Spa Sorocaba. "É um lugar notável. A comida é bem feita e gostosa. Nunca passei fome", diz. "É um lugar para ser bem tratado." Acredita-se que o combate ao estresse seja a razão principal pela qual os homens começaram a freqüentar spas. "Há quase dez anos procuro spas para desestressar", diz o empresário Carlos Alberto da Silva, de 40 anos. "Eu pesava 120 quilos, mas não achava que precisava emagrecer. Meu interesse era relaxar", conta ele, que em 15 dias perdeu 13 quilos. "Daí, percebi que funciona e pensei que poderia me tornar um galã", diz, soltando uma gargalhada. "O spa salvou minha vida. Comecei a caminhar, olhar para mim e mudar a alimentação." Em 2002 foi criada a Associação Brasileira de Clínicas e Spas (ABC Spas) e, com ela, um padrão de classificação e qualidade para dar credibilidade ao setor. "Hoje em dia tem hotel que coloca uma esteira e um ofurô e chama de spa", alerta Dieter Brepohl, um dos diretores da associação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.