Equipe das Forças Armadas vai combater a dengue na Bahia

40 médicos e enfermeiros serão enviados para o Estado segundo o ministro da Saúde, José Gomes Temporão

Lígia Formenti, de O Estado de S. Paulo,

12 Março 2009 | 19h01

Vinte médicos e 20 enfermeiros das Forças Armadas serão destacados para trabalhar no atendimento de pacientes com dengue na Bahia, afirmou nesta quinta-feira, 12, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Desde o início do ano, 11.570 casos da doença foram notificados, um índice 248% maior do que o registrado em 2008. Por causa da explosão de casos, dia 6, o governo da Bahia decretou estado de emergência em 7 cidades.

 

Veja também:

linkCasos de dengue no Espírito Santo chegam a 10.372

linkBA confirma 14 mortes por dengue hemorrágica no ano

linkHá risco de surto de dengue em quatro Estados, diz Temporão

linkBalanço indica queda de 40% nos casos de dengue do País

especial Especial: entenda a dengue e veja o balanço de 2008  

 

Com aumento do movimento, longas filas são encontradas nos postos de atendimento. Temporão avalia que, por enquanto, não é necessária a instalação de postos de campanha, como ocorreu no Rio na epidemia de dengue de 2008. Mas não descartou essa possibilidade. "Agora o ideal é estabelecer postos de hidratação", afirmou o ministro.

 

Temporão observou que a explosão de casos da doença registrada em seis Estados do País, revelada no primeiro boletim de dengue deste ano, não surpreende. As cidades sob risco, disse, já haviam sido alertadas sobre a necessidade de se combater focos do mosquito transmissor da doença. "Houve descontinuidade nas ações de prevenção", afirmou o ministro, logo depois de participar do lançamento da Caravana Nacional Todos em Defesa do SUS. Promovida pelo Conselho Nacional de Saúde, a ação vai debater pelo País temas como a regulamentação da Emenda Constitucional 29, que fixa o piso de gastos públicos de saúde.

 

Morte

 

A estudante Catarina Miranda da Silva, de 17 anos, morreu na manhã desta quinta-feira, 12, na Clínica São Marcos, em Salvador (BA), com sintomas de dengue hemorrágica. A jovem, filha do cantor Val Macambira, havia procurado o centro médico no domingo, 8, foi medicada e liberada. O quadro piorou e ela voltou à unidade na terça-feira, 10, mas não resistiu. O enterro foi realizado no fim da tarde.

 

Caso a causa da morte seja confirmada como sendo dengue, será o segundo caso do ano na capital baiana. No Estado, os casos confirmados são 14, a maioria no sul da Bahia, em cidades como Itabuna, Jequié e Porto Seguro. Outras 27 mortes estão sendo investigadas.

 

(com Tiago Décimo, de O Estado de S. Paulo)

Mais conteúdo sobre:
denguesaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.