Escorpião marinho da pré-história era maior que um humano

Cientistas encontraram a garrafossilizada de um escorpião marinho de 2,5 metros decomprimento, uma criatura assombrosa que viveu antes da era dosdinossauros. A descoberta da espécie de 390 milhões de anos, feita emuma pedreira da Alemanha, sugere que os aracnídeos, insetos ecrustáceos pré-históricos eram muito maiores do que se pensavaaté agora, afirmaram pesquisadores da Universidade Bristol(Grã-Bretanha), na quarta-feira. "Essa é uma descoberta incrível", disse o pesquisador SimonBraddy. "Já há algum tempo sabíamos que os registros fósseiscontinham centopéias monstruosas, escorpiões gigantescos,baratas colossais e libélulas enormes, mas não tínhamosdescoberto, até agora, o quão grande eram alguns desses antigosbichinhos rastejantes e assustadores." O resultado da pesquisa apareceu em um artigo da revistaBiology Letters assinado por Braddy e os colegas dele. A garra do escorpião marinho "Jaekelopterus rhenaniae" mede46 centímetros de comprimento, indicando que a criatura possuía50 centímetros a mais do que previam as estimativas anteriores. Não se sabe ao certo por que os artrópodes pré-históricos-- criaturas com esqueletos externos e corpos segmentados --cresceram tanto. Alguns cientistas acreditam que o processodeveu-se à maior concentração de oxigênio na atmosfera deentão. Outra teoria aventa a hipótese de esses animais terem seenvolvido em uma "corrida armamentista" contra suas possíveispresas, os peixes pré-históricos de carapaça. (Por Ben Hirschler)

REUTERS

21 de novembro de 2007 | 12h12

Tudo o que sabemos sobre:
CIENCIAESCORPIAOGIGANTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.