Giuseppe Puorto/Divulgação
Giuseppe Puorto/Divulgação

Escorpiões picam mais de 10 mil na zona urbana de SP

Incidenes são comuns em regiões com acúmulo de lixo; total de ocorrências foi de 13 mil

Gheisa Lessa - Agência Estado

19 de junho de 2012 | 11h19

SÃO PAULO - Regiões urbanas do Estado de São Paulo com acúmulo de lixo lideram o índice de acidentes com escorpiões. De acordo com estudo do Laboratório de Artrópodes do Instituto Butantan, divulgado nesta terça-feira, 19, mais de 10 mil ocorrências de picadas pelo animal foram registradas nos últimos dois anos.

 

Três em casa quatro casos de picada de escorpião são registrados em áreas urbanas do Estado de São Paulo, segundo o estudo. Entre 2010 e 2011, afirma a pesquisa do instituto, foram computados 13 mil ocorrências em todo o Estado e 10 mil na capital paulista.

 

Os principais causadores dos acidentes são os escorpiões amarelo e marrom, que são caracterizados pela fácil adaptação a ambientes sem saneamento básico e com acúmulo de lixo. Além disso, o desmatamento e o crescimento desordenado das áreas urbanas favorecem os ataques, uma vez que os animais ficam desabrigados e acabam buscando alimentos dentro das residências.

 

Cuidados

 

Algumas medidas preventivas evitam esse tipo de acidentes com os escorpiões, entre elas, o vedamento de ralos, caixas de gordura, tanques e soleiras de portas. Devem ser evitadas, também, plantas próximas às paredes das casas e o acúmulo de lixo e telhas nos quintais.

 

Em caso de acidentes com escorpiões, o Instituto Butantan recomenda lavar o ferimento com água e sabão e fazer compressas mornas para alívio da dor até a chegada ao serviço de saúde mais próximo. Diferentemente do que pregam os mitos, torniquete, corte na região da picada, sugar o veneno ou ingerir qualquer tipo de garrafada não resolve o problema.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.