Esgoto vaza e interdita laboratório de hospital em Sorocaba (SP)

Rompimento de tubulação teria ocorrido por ação criminosa e atingiu laboratório e sala de microscopia

José Maria Tomazela, de O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2010 | 18h48

SOROCABA - Um vazamento de esgoto causou a interdição do laboratório de análises clínicas do Hospital Leonor Mendes de Barros, mantido pelo governo estadual, em Sorocaba, a 92 km de São Paulo.

De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado, o rompimento da tubulação ocorreu por ação criminosa. O esgoto infiltrou-se pelas paredes, escorreu por todo o laboratório e atingiu também a sala de microscopia. Amostras de materiais, exames de pacientes e equipamentos tiveram de ser removidos.

Parte da estrutura foi transferida para uma sala improvisada no Hospital Regional. As duas unidades fazem parte do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS), o maior hospital público da região.

O vazamento foi constatado no final de semana e até esta quinta-feira, 26, o laboratório continuava interditado. A secretaria informou ter aberto uma sindicância para apurar o caso.

A direção do hospital foi orientada a registrar ocorrência policial. De acordo com a secretaria, nenhuma amostra de exame ficou comprometida e os serviços de laboratório estão sendo feitos no Hospital Regional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.