Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Especialistas alertam para cuidados durante a prática de esportes coletivos amadores na cidade

Portaria da Prefeitura de São Paulo publicada nesta sexta-feira liberou a atividade na capital

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2020 | 09h00

SÃO PAULO - Diante da decisão da Prefeitura de São Paulo de liberar a prática de esportes coletivos amadores, especialistas alertam para os cuidados que devem ser mantidos para evitar o risco de contágio pelo novo coronavírus. A portaria que permite a atividade foi publicada nesta sexta-feira, 13, data também em que já entrou em vigor.

Em relação à prática, a publicação da gestão Bruno Covas (PSDB) destaca que o "contato físico entre os atletas só passa a estar autorizado quando indispensável para a execução da atividade esportiva, devendo-se observar o princípio da não aglomeração e as demais regras de distanciamento e higiene."

A decisão da Prefeitura é justificada pela permanência da capital paulista na fase verde do Plano São Paulo, de reabertura econômica e flexibilização da quarentena.

"A orientação está de acordo com o momento da curva epidêmica. Como a capital paulista está na fase verde do Plano São Paulo são adequadas as condutas da prática de esportes coletivos amadores, seguindo os protocolos de distanciamento social, higienização correta das mãos e uso obrigatório de máscara facial", afirma Airton Tetelbom Stein, professor titular de Saúde Coletiva da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA).

No entanto, o especialista pondera que cada esportista deve avaliar com cautela a retomada da atividade. "Um contrabalanço. Os praticantes de esportes devem avaliar o benefício e potencial dano de saírem de casa para as atividades esportivas, que têm benefício para a saúde física e mental, porém correm o risco de se contaminarem", alerta Stein. Ele ressalta ainda que as pessoas que apresentarem sintomas ou que saibam que estão com o novo coronavírus precisam manter o isolamento social.

O epidemiologista cita ainda como outros países estão lidando com a recomendação de esportes. "No Reino Unido, onde há uma nova onda de infecções, você pode praticar exercícios físicos ao ar livre em um local público sozinho, com as pessoas com quem você mora ou com uma pessoa de outra residência. Personal trainers e treinadores esportivos devem tomar cuidado para manter o distanciamento social ao ministrar o treinamento. Além disso, as instalações desportivas e de lazer, como centros de lazer, ginásios e clubes desportivos e piscinas permanecem fechadas", acrescentou Stein.

Com relação a portaria da Prefeitura de São Paulo, destaca-se "a necessidade de incentivar e promover a retomada controlada de atividades esportivas, visando o bem-estar e a saúde física e mental da população."

Para Carlos André Uehara, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), pessoas que fazem parte do grupo de riscos como idosos devem ter autonomia para decidir pela volta da atividade, mas todos os cuidados precisam ser adotados.

"Depois de nove meses de pandemia, ninguém aguenta mais ficar dentro de casa, mas precisamos entender que o vírus continua circulando, apesar da aparente queda no número de óbitos, sendo que parte importante dos óbitos, cerca de 74%, é de pessoas acima de 60 anos", diz o presidente da SBGG.

A prática esportiva é recomendada, pois o isolamento aumenta risco de depressão, perda de massa muscular e obesidade, por exemplo. "Idosos também gostam de futsal, vôlei e basquete. Devemos respeitar a autonomia do idoso em avaliar riscos e benefícios. Se estiver disposto a retomar, deve ser respeitada a sua decisão. Além disso, a atividade física regular ajuda na prevenção de quadros de demência", afirma Uehara.

O especialista lembra que o vírus circula em ambientes fechados, aglomerações e contato próximo entre pessoas. "Se opção é por retomar a prática de esportes coletivos amadores, a pessoa precisa evitar ao máximo locais de riscos. A atividade coletiva exige ainda higiene frequente das mãos e uso de máscara facial", recomenda ele.

Cada esportista ainda deve possuir uma garrafa com água e toalhas para uso individual. Lembrar sempre de higienizar antes do uso todos os itens de uso coletivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.