JPL-Caltech/Orbital/Nasa
JPL-Caltech/Orbital/Nasa

Espectroscópio nuclear da Nasa será lançado no dia 14 de março

Objetivo do aparelho chamado NuSTAR é buscar corpos celestes superiores ao tamanho do Sol

Efe,

26 de janeiro de 2012 | 16h25

O espectroscópio nuclear da Nasa, NuSTAR, que buscará corpos celestes superiores ao tamanho do Sol, será posto em órbita no dia 14 de março, informou nesta última quarta-feira, 26, a agência espacial americana.

A sonda detectará as emissões de raios X a bilhões de anos-luz de nosso planeta e permitirá "as mais detalhadas imagens jamais feitas nessa faixa do espectro eletromagnético", informou a pesquisadora-chefe do projeto, Fionna Harrison.

A sonda foi transferida hoje do estado da Virgínia para a base de Vandenberg, na Califórnia, onde chegará na sexta-feira para ser instalada em um foguete Pegasus.

O foguete sairá rumo a seu caminho orbital a partir da fuselagem de um avião L-1011 que se elevará sobre as ilhas Marshall, no Oceano Pacífico equatorial, para servir de trampolim ao projétil.

O NuSTAR possui espelhos e detectores de radiação X que, segundo os responsáveis pelo projeto, permitirá anos de descobertas astronômicas.

Durante dois anos, o NuSTAR buscará buracos negros, rastros de supernovas e as partículas emitidas pelos maciços buracos negros e que viajam para velocidades próximas à da luz.

Além disso, investigará o Sol para conhecer melhor as reações produzidas em sua coroa e averiguará a existência de matéria escura, uma hipótese científica de uma substância que formaria 25% do universo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.