Divulgação/Secretaria Estadual de Saúde do Espírito Santo
Divulgação/Secretaria Estadual de Saúde do Espírito Santo

Espírito Santo vai fazer teste de anticorpos da covid-19 em 30 mil pessoas

Inquérito sorológico é realizado com testes rápidos, e participantes são escolhidos de forma aleatória

Matheus Brum, especial para O Estado

14 de maio de 2020 | 10h22

VITÓRIA - Até o final de junho, o Espírito Santo vai testar 30 mil capixabas em todo o Estado. O inquérito sorológico é feito usando testes rápidos, que são aqueles que analisam o sangue para saber quem desenvolveu anticorpos contra a covid-19. "O teste vai verificar se essa pessoa já entrou ou não em contato com o coronavírus", explica o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin.

Para fazer os testes, os enfermeiros coletam duas gotas de sangue. Em até 15 minutos, o resultado está disponível. Lucimar Carvalho, de 60 anos, foi uma das moradoras de Vitória selecionadas para participar do inquérito sorológico. O teste da aposentada, que foi a primeira a ser testada no bairro Jardim Camburi, deu negativo. "O ideal era que todos fizessem, mas apenas alguns serão escolhidos", diz Lucimar, aliviada com o resultado.

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) explicou que a escolha dos capixabas será aleatória. Os agentes da pasta têm três aplicativos de geolocalização que selecionam as áreas onde o teste será feito. Então, uma pessoa é escolhida por residência, também por sorteio, e de forma aleatória, para ser testada.

A Sesa organiza a testagem com apoio das Secretarias Municipais de Saúde. A medida, de acordo com a pasta, tem como objetivo conhecer capixabas que foram contaminados pelo novo coronavírus, mas não desenvolveram sintomas, os chamados assintomáticos.

Caso o resultado seja positivo, ou seja, a pessoa tenha anticorpos contra a covid-19, toda a família será testada. Se a resposta for negativa, os agentes vão para a próxima residência sorteada. A metodologia utilizada, segundo a Sesa, segue o padrão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para fazer as entrevistas do Censo Demográfico.

Quem também teve a casa sorteada, em Porto de Santana, Cariacica, para fazer o inquérito sorológico foi o motorista José Ferreira Martins, 63. Ele disse que desde o final de março está em isolamento, junto com a família. A precaução deu certo: o resultado deu negativo. “Isso mostra que o isolamento está funcionando”.

O inquérito sorológico será dividido em quatro etapas. A primeira começou nesta quarta-feira, 13, e vai até sexta, 15. A segunda começará no final de maio. Já a terceira e quarta etapas vão acontecer na primeira e segunda quinzena de junho, respectivamente. A Sesa explicou que cada etapa testará até 7.500 capixabas.

"(Com o inquérito sorológico) podemos conhecer o estágio da pandemia no Espírito Santo, ou seja, em que velocidade a doença tem avançado. Nos ajudará a planejar ações de combate com mais ou menos restrições à aglomeração e à movimentação de pessoas”, afirmou Reblin.

Neste primeiro momento, o teste será realizado em 19 municípios, em todas as regiões do Estado. Até o final de junho, 27 cidades participarão do inquérito. O Espírito Santo tem 5.401 casos confirmados de covid-19, com 233 mortes pela doença. A taxa de letalidade é de 4,31%. Segundo balanço, 2.128 pessoas já foram curadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.