Esqueleto pode controlar fertilidade masculina, diz pesquisa dos EUA

Hormônio produzido nos ossos aumenta a produção de testosterona e influencia fertilidade

estadão.com.br,

17 Fevereiro 2011 | 19h27

SÃO PAULO - Pesquisadores descobriram uma conexão surpreendente entre um hormônio produzido nos ossos e a fertilidade masculina. O estudo, publicado na Cell Press, mostra que o hormônio encontrado na matriz óssea conhecido como osteocalcina aumenta a produção de testosterona para apoiar a sobrevivência das células germinativas, que vão se tornando espermatozoides maduros.    

 

Veja também:

link Teste genético é criado para prever sucesso de fertilização in vitro

 

Segundo a equipe de Gerard Karsenty, da Universidade Columbia (EUA), os resultados obtidos do experimento com camundongos fornecem a primeira evidência de que o esqueleto pode controlar a reprodução pela produção de hormônios.

 

Os ossos foram considerados por muito tempo apenas tubos inertes e calcificados. Nos últimos dez anos, porém, cientistas obtiveram imagens mais dinâmicas, que mostravam o osso como um órgão endócrino, que se relacionava com o metabolismo energético e com a reprodução humana.

 

Sintetizada pelos osteoblastos, células da matriz óssea, a osteocalcina induz a produção de testosterona pelos testículos, mas não influencia a produção de estrogênio pelos ovários, de acordo com o relatório dos pesquisadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.