'Estado' amplia interação nas mídias sociais para ajudar a informar sobre coronavírus

'Estado' amplia interação nas mídias sociais para ajudar a informar sobre coronavírus

Jornal leva às redes orientações diárias de médicos, faz transmissões para esclarecer dúvidas e lança campanha em apoio a profissionais da Saúde

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2020 | 17h57

As redes sociais têm papel-chave na disseminação de informações sobre a pandemia do novo coronavírus. O Estado lançou diversas iniciativas para levar sua cobertura e interagir com os leitores nos locais onde as conversas estão acontecendo. A principal delas é o grupo #EstadãoInforma: Coronavírus. Criada em março, a comunidade conta com dois médicos especialistas para responder dúvidas dos seus cerca de 4 mil membros no Facebook.

O grupo é alimentado pelo time de Redes Sociais do Estado com o melhor do conteúdo sobre coronavírus produzido pela Redação. Infográficos, reportagens especiais, de prestação de serviço e as últimas notícias são distribuídas diariamente para os membros da comunidade, que é aberta a todos. Às 16h, há uma Live diária com especialistas baseada em pautas sugeridas pelo grupo. Nessas transmissões, várias perguntas dos membros do #EstadãoInforma: Coronavírus são respondidas ao vivo, via Facebook Live. Ao longo do dia, as dúvidas publicadas no grupo são respondidas pelos médicos Jáder Freitas e Renato Grinbaum, que aceitaram colaborar com o projeto voluntariamente.

Já a campanha #AbracoNaSaude estimula os leitores a enviarem mensagens de apoio aos profissionais da Saúde que atendem pacientes de coronavírus no Brasil. Lançada pelo Estado em abril, a ação tem o objetivo de destacar o esforço diário de quem se dedica ao enfretamento da covid-19 nos ambientes em que a pandemia se mostra mais dramática. Médicos e enfermeiros também ganham espaço para relatar seus desafios e dificuldades em uma Live semanal no perfil do jornal no Facebook, às segundas-feiras, às 19h30. Os leitores podem participar com perguntas durante a transmissão.

A rotina da Redação em home office também desperta curiosidade. Hoje, toda a redação do Estado trabalha remotamente. O jornal entrou na campanha do #Fiqueemcasa e lançou mais uma Live com dicas para viver bem duranta a quarentena. Os jornalistas entram ao vivo na página do @Estadao no Facebook para contar como está sendo sua rotina. Nas transmissões, eles falam sobre home office, dão sugestões de leituras e recomendações para tornar o período de isolamento social mais agradável. Para não perder nenhuma Live, basta seguir o perfil do @Estadao no Facebook e ficar atento às notificações.

No Instagram, o Drops agora acompanha a velocidade do noticiário. O programa não tem mais horário fixo para começar: os Stories do @Estadao são atualizados ao longo do dia. A apresentação está mais dinâmica, com muita interação e foco total na cobertura da pandemia. À noite, além do Drops, o perfil do @Estadao no Instagram traz Lives diárias sobre home office e quarentena em um formato de conversa entre a equipe de Redes Sociais e os seguidores do jornal na rede. Conteúdos especiais também estão sendo produzidos no IGTV.

No Twitter, o #EstadãoExplica também está dedicado à cobertura do avanço do novo coronavírus. Às quartas-feiras, os seguidores do @Estadao podem votar em um dos três temas que gostariam de ver explicado em um vídeo rápido, produzido pelos repórteres da Redação que cobrem o assunto. O vídeo é publicado às quintas no perfil do jornal, com alto índice de engajamento. Todo noticiário do Estado sobre a pandemia é publicado em tempo real no Twitter.



O LinkedIn também acompanha o ritmo da cobertura de coronavírus e dá destaque às análises e conteúdos produzidos pelos jornalistas influenciadores na rede. O TikTok, a mais nova rede social do Estado, mostra bastidores da rotina da Redação e conteúdos virais, voltados ao público jovem.

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírusimprensa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.