Estado de São Paulo lança campanha contra a hanseníase

Diagnosticar a doença de maneira precoce evita que o paciente tenha seqüelas mais graves

24 de outubro de 2007 | 16h29

A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo lança nesta quinta-feira, 25, uma campanha de combate a hanseníase. Com o slogan "Se toque, a hanseníase tem cura!", a campanha pretende chamar atenção para a importância de observar os sintomas e procurar auxílio médico ainda no início da doença.   A campanha será lançada durante o 3º Simpósio Brasileiro de Hansenologia, realizado pelo Instituto Lauro de Souza Lima e pela Sociedade Brasileira de  Hansenologia.    Em parceria com a Fundação Paulista de Hanseníase, serão distribuídos cerca de 1,5 milhão de panfletos, 40 mil cartazes e 50 mil folders por todo Estado alertando para os sintomas da doença. Além disso, os municípios foram mobilizados para que realizem ações de orientação à população durante toda a semana.   Diagnosticar a doença de maneira precoce evita que o paciente tenha seqüelas mais graves, como a incapacidade física. Além disso, o paciente  medicado corretamente deixa de transmitir a doença já no início do tratamento.     Mutirão   A Secretaria de Estado da Saúde também está fazendo um mutirão para identificar e localizar cerca de 1,2 mil pacientes acometidos pela hanseníase que passaram por internação compulsória.  A proposta é que entrem com processo de pedido de pensão, que está sendo paga pelo governo federal.   Para receber o benefício os pacientes precisam apresentar documentos que comprovem a internação compulsória e preencher um requerimento de pensão especial. Maiores informações no site www.cve.saude.sp.gov.br.

Tudo o que sabemos sobre:
hanseníase

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.