Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Estado de SP registra 517 mortes pela covid em 24 horas, recorde desde o início da pandemia

Taxa de ocupação de leitos de UTI é de 82%; balanço de terça inclui dados acumulados de dias anteriores

João Prata, O Estado de S.Paulo

09 de março de 2021 | 18h17

O Estado de São Paulo registrou 517 mortes pela covid-19 nesta terça-feira, 9, número mais alto desde o começo da pandemia. Até então o recorde era do último dia 2, quando 468 perderam a vida em um período de 24 horas. O número de casos continua subindo, é o mais alto deste ano, com 16.058 infectados.

Os dados desta terça-feira, no entanto, podem incluir óbitos e casos que não foram contabilizados durante o final de semana. Isso acontece porque nem todas as secretarias municipais repassam os dados para o governo estadual no sábado e no domingo.

A média móvel de mortes (referente aos dados dos últimos sete dias) é de 298, recorde desde o início da crise sanitária, há um ano. Segundo números da Secretaria de Saúde, o Estado tem o total de 62.101 óbitos e 2.134.020 de casos confirmados durante toda a pandemia. Do total de pessoas doentes, 1.898.463 estão recuperadas.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 82,8% na Grande São Paulo e 82% no Estado. O número de pacientes internados é de 20.314, sendo 11.342 em enfermaria e 8.972 em unidades de terapia intensiva, conforme dados desta terça-feira.

Desde o sábado, 6, o Estado entrou na fase vermelha do programa paulista de combate à covid-19. Neste nível mais restritivo, apenas serviços essenciais, como farmácias e supermercados, podem ficar abertos. A gestão João Doria (PSDB) também permitiu escolas e cerimônias religiosas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.