Estado de SP tem 2,5 doadores de órgãos por dia

De janeiro a 15 de agosto, foram registradas 571 doações, 32,7% acima do mesmo período de 2009

estadão.com.br

25 de agosto de 2010 | 15h20

SÃO PAULO - Todos os dias, o Estado de São Paulo tem pelo menos dois doadores de órgãos. É o que aponta um levantamento da Secretaria de Estado da Saúde, com base nos dados da Central de Transplantes.

De janeiro a 15 de agosto deste ano, foram registradas 571 doações, uma média de 2,5 por dia. O número de doadores é 32,7% superior aos 430 registrados no mesmo período de 2009.

Segundo o levantamento, este ano já foram realizados 1.532 transplantes de órgãos, 26,7% a mais do que no período de janeiro a 15 de agosto do ano passado, quando houve 1.209 cirurgias.

Em 2010, foram feitos 54 transplantes de coração, 77 de pâncreas, 933 de rim, 426 de fígado e 42 de pulmão. No ano passado, nesse mesmo período, foram realizados 65 transplantes de coração, 75 de pâncreas, 690 de rim, 359 de fígado e 20 de pulmão.

"Os números mostram que o trabalho de captação desenvolvido pelas equipes dos Serviços de Procura de Órgãos vem dando resultado, o que, aliado à solidariedade dos paulistas, tem contribuído para salvar cada vez mais vidas no Estado", afirma Luiz Augusto Pereira, coordenador da Central de Transplantes.

Além dessas equipes, desde 2009 a secretaria mantém coordenadores intra-hospitalares de doação e transplante em 22 hospitais da rede estadual. Esses profissionais têm como função identificar pacientes que possam ser potenciais doadores e acompanhar o processo de realização de exames para viabilizar a doação.

A secretaria orienta àqueles que desejam ser doadores para que deixem essa intenção clara aos familiares, pois somente a família pode autorizar ou não a retirada de órgãos para transplante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.