Wilton Junior / Estadão
Wilton Junior / Estadão

Estado do Rio registra 55 casos de febre amarela, com 25 mortes

Cidade mais afetada pela doença é Valença, com 16 ocorrências e seis óbitos; vírus também matou cinco macacos

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

08 Fevereiro 2018 | 21h23

RIO - Vinte e cinco pessoas já morreram acometidas por febre amarela no Estado do Rio de Janeiro em 2018, segundo boletim divulgado nesta quinta-feira, 8, pela Secretaria Estadual de Saúde. O número de casos chegou a 55. Em relação ao balanço anterior, de quarta-feira, 7, foram confirmadas mais duas mortes e cinco casos.

+++ No interior do Rio, o medo da agulha resiste

As mortes aconteceram em Angra dos Reis e Engenheiro Paulo de Frontin, e as novas ocorrências, em Angra dos Reis (3), Engenheiro Paulo de Frontin e Mangaratiba.

+++ Sobe para 163 nº de casos de febre amarela em SP, com 61 mortes

Dezessete municípios do Estado do Rio registram pelo menos um caso de febre amarela.

+++ Vacina contra febre amarela é segura, mas ainda precisa mudar, dizem especialistas

O município com mais casos continua sendo Valença (16, com seis mortes), seguido por Teresópolis (sete casos e quatro óbitos), Nova Friburgo (seis casos e três mortes), Sumidouro (cinco casos e duas mortes), Angra dos Reis (quatro casos e duas mortes), Cantagalo (três casos e duas mortes), Rio das Flores (dois casos e duas mortes), Carmo (dois casos e uma morte) e Duas Barras (dois casos), Engenheiro Paulo de Frontin, Miguel Pereira e Paraíba do Sul (um caso e uma morte em cada), Petrópolis, Vassouras, Maricá e Paty do Alferes (um caso em cada). 

O Estado registrou ainda cinco casos de macacos mortos pela febre amarela: em Niterói, Angra dos Reis, Barra Mansa, Valença e Miguel Pereira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.