Estados brasileiros estão sob alerta contra sarampo

Já há casos confirmados no Rio Grande do Sul, Bahia e Pará; Argentina também está sob alerta

Solange Spigliatti, Central de Notícias

20 de agosto de 2010 | 12h05

São Paulo, 20 - A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) está reforçando o alerta sobre o sarampo em todo o Estado após a confirmação de três casos da doença em Belém, no Pará, e dois em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

 

O sarampo está sendo erradicado do país e a Bahia já vivenciou um surto da doença em 2006, com 57 casos confirmados na região norte do Estado, e vem mantendo incidência zero de sarampo (sem casos confirmados) desde 2007.

 

Veja também:

link Alerta na Argentina pela recorrência de casos de sarampo, após dez anos

 

O alerta será reforçado para a vigilância da doença nos portos, aeroportos, fronteiras, hospitais, unidades de saúde públicas e privadas e laboratórios, bem como para a manutenção da vigilância ativa através da notificação imediata de todo caso suspeito do sarampo para a Sesab ou diretamente às secretarias municipais de Saúde.

 

A Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul confirmou nesta sexta-feira, 20, que dois casos de sarampo foram registrados em Porto Alegre na última terça-feira, 17. A suspeita foi confirmada por meio de exame no Laboratório Central do Estado (Lacen-RS). A Secretaria informou que "estão sendo realizados bloqueios vacinais no domicílio, escola e local de atendimento das crianças".

 

O Ministério da Saúde informou que fará a contraprova do exame na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para confirmar a suspeita de sarampo.

 

Os casos aconteceram com duas meninas, de 11 e 12 anos, da mesma família. Segundo a Secretaria, a família viajou para Buenos Aires, na Argentina, entre 22 a 28 de julho. Entre 29 e 31 de julho, a família foi a Rio Grande, no interior do estado, e se hospedou na casa de parentes.

 

No primeiro caso, ocorrido em 3 de agosto, a menina teve febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, fotofobia, mialgia. No dia 10 de agosto, devido à piora do quadro, ela foi internada. Recebeu alta no dia 12 de agosto em bom estado geral.

 

A outra criança apresentou inicio dos sintomas em 11 de agosto, apresentando febre alta, coriza, conjuntivite. Em 16 de agosto, ela foi internada com diagnóstico de pneumonite. A criança permanece internada na Unidade de Terapia Intensiva.

 

O alerta contra sarampo também está em Vigo na Argentina, onde foram confirmados dois casos de pessoas que se contaminaram em uma viagem à África do Sul

Doença

 

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, de transmissão respiratória, de pessoa a pessoa, por meio das secreções nasofaríngeas expelidas pelo doente ao tossir, respirar, falar ou respirar. Essa forma de transmissão é responsável pela elevada contagiosidade da doença.

 

O período de incubação geralmente dura dez dias, variando de sete a 18 dias e o período de transmissibilidade é de quatro a seis dias antes do aparecimento de manchas avermelhadas na pele, até quatro dias após. O período de maior transmissibilidade ocorre dois dias antes e dois dias após o início do aparecimento das manchas.

 

O quadro clínico apresenta-se com febre de moderada a alta acompanhada de tosse produtiva, coriza, conjuntivite, fotofobia, cansaço, falta de apetite e manchas avermelhadas com início no rosto e atrás do pescoço e espalhando-se para o tronco e membros.

Tudo o que sabemos sobre:
SarampoalertaRio Grande do SulBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.