Michael Probst/AP
Michael Probst/AP

Estados Unidos aprovam aplicação de vacina da Pfizer contra covid em adolescentes

Indicação da FDA, órgão regulador dos EUA, é que imunizante pode ser aplicado em pessoas dos 12 aos 15 anos

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2021 | 18h45

A agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos (FDA) anunciou nesta segunda-feira, 10, a autorização para que a vacina contra o coronavírus produzida pela Pfizer/BioNTech seja aplicada em adolescentes de 12 a 15 anos.

A medida é "um passo importante na luta contra a pandemia" e "permite que uma população mais jovem seja protegida contra a covid-19", de acordo com Janet Woodcock, chefe interina do FDA, em comunicado oficial.

No final de março, a empresa afirmou que o imunizante contra a covid apresenta eficácia de 100% em adolescentes de 12 a 15 anos, após um estudo com 2.260 pacientes. Na última quarta-feira, 5, o Canadá se tornou o primeiro país a permitir a aplicação da vacina nessa faixa etária. "Estamos começando a ver a luz no fim do túnel", disse Supriya Sharma, conselheira sênior do Ministério da Saúde federal canadense, em uma entrevista coletiva.

De acordo com um comunicado emitido em 1º de abril, o imunizante ainda apresenta 91,3% de eficácia seis meses após a segunda aplicação e também protege contra a variante da África do Sul. No Brasil, o primeiro lote da vacina produzida pela Pfizer/BioNTech começou a ser distribuído há uma semana, causando megafilas na capital paulista ao coincidir com o primeiro dia de imunização em pessoas dos 60, 61 e 62 anos.

De acordo com os resultados dos testes de fase 3 apresentados pelas empresas, a vacina têm uma eficácia global de 95% e pode ser aplicada em pessoas a partir dos 16 anos. Este foi o primeiro imunizante a receber o registro definitivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso no Brasil. / COM INFORMAÇÕES DA AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.