Estrela distante revela ter ciclo semelhante ao do Sol

Os pesquisadores estudaram a estrela HD49933, localizada a 100 anos-luz

estadão.com.br, estadão.com.br

26 de agosto de 2010 | 15h09

Cientistas observaram, em uma estrela distante, um ciclo magnético semelhante ao ciclo de 11 anos na atividade do Sol. O trabalho, realizado por uma equipe internacional de cientistas usando o satélite francês Corot, aparece na edição desta semana da revista Science.

 

Veja também:

linkPlaneta semelhante à Terra pode ser inferno vulcânico

 

Os pesquisadores estudaram a estrela HD49933, localizada a 100 anos-luz na constelação de Monoceros, o Unicórnio. A equipe analisou o astro usando uma técnica chamada "sismologia estelar" e detectou a assinatura de manchas estelares, áreas de intensa atividade magnética, semelhantes às manchas solares.

 

Embora ciclos já tenham sido encontrados em outras estrelas, esta é a primeira vez em que eles são detectados por meio de sismologia estelar.

"Essencialmente, a estrela soa como um sino", disse, em nota, um dos autores do estudo, Travis Metcalfe.

 

"À medida que ele a se move ao longo do ciclo de manchas, o tom e o volume do toque muda num padrão bem específico, subindo de tom e baixando o volume no pico do ciclo".

 

O estudo de um grande número de estrelas por meio da sismologia estelar pode ajudar cientistas a entender como os ciclos de atividade magnética diferem entre os astros, e os processos por trás desses ciclos. O trabalho pode lançar luz sobre os processos magnéticos do Sol, que afetam vários fenômenos terrestres, como o clima e as telecomunicações.

Tudo o que sabemos sobre:
corotsismilogiasciencemancha solar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.