Estudo aponta proteína que reforça a memória e previne o esquecimento

Pesquisa publicada na 'Nature' também busca saber se é possível reduzir demência causada por Alzheimer

estadão.com.br,

02 Fevereiro 2011 | 19h19

SÃO PAULO - Um estudo internacional realizado em animais mostra que a insulina tipo 2 (IGF-II) reforça a memória e pode prevenir o esquecimento. Os resultados da pesquisa, desenvolvidos no Hospital Universitário Mount Sinai de Nova York, foram publicados na última edição da revista Nature.

 

Veja também:

linkCaminhadas beneficiam memória em idosos

 

O artigo descreve o papel da IGF-II no processo de consolidação da memória a longo prazo. Ainda, o bloqueio da expressão do hipocampo do gene IGF-II impede a formação de novas memórias, mostrando que a molécula é essencial na formação e na consolidação destas.

 

Agora uma das intenções da pesquisa é ver se a administração do IGF-II é capaz de reduzir a demência em animais que tenham Alzheimer.

 

(Com Reuters)

Mais conteúdo sobre:
memória saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.