Estudo liga altas doses de vitamina E a câncer do pulmão

Risco da doença aumentaria 7% em dez anos a cada 100 mg ao dia de suplemento.

Da BBC Brasil, BBC

01 de março de 2008 | 08h00

Tomar altas doses de suplementos de vitamina E aumenta o risco de desenvolver câncer do pulmão, segundo indica uma pesquisa americana.O estudo, publicado na última edição da revista especializada American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, mostrou que pessoas tomando 400 miligramas de vitamina E por dia aumentavam seu risco de câncer do pulmão em 28%.A pesquisa, que avaliou a situação de saúde de 77 mil pessoas, indicou ainda que o risco para os fumantes era ainda maior.Os resultados da pesquisa realizada na Universidade de Washington, em Seattle, se seguem a outros estudos semelhantes que alertam para o consumo excessivo de beta-carotenos.Em um comentário que acompanha o artigo científico, o especialista Tim Byers, da Universidade do Colorado, diz que uma dieta saudável e balanceada permite às pessoas consumir todos os nutrientes e minerais necessários, sem a necessidade de suplementos, e assim reduzir suas chances de desenvolver câncer.Consumo de suplementosOs pesquisadores acompanharam pessoas entre 50 e 76 anos por um período de quatro anos e verificaram seu consumo diário de suplementos de vitamina C, ácido fólico e vitamina E.Ao longo desse período, 521 pessoas desenvolveram câncer do pulmão.O estudo indicou que fumo, histórico familiar e idade tinham, como esperado, uma ligação forte com o risco de câncer.Mas enquanto nem a vitamina C nem o ácido fólico tiveram algum efeito sobre o risco de câncer, a vitamina E teve.Os pesquisadores analisaram os dados e concluíram que, ao longo de uma década, o risco de desenvolver câncer do pulmão aumenta em 7% para cada dose de 100 miligramas tomadas por dia.Radicais livresA vitamina E é conhecida por ser um antioxidante, substância que protege as células das moléculas chamadas de "radicais livres".Mas os pesquisadores americanos questionam se, em altas doses, ela não pode agir também como uma pró-oxidante, provocando a oxidação e o dano às células."Em contraste com os benefícios comumente associados, ou ao menos à ausência de dano, os suplementos de vitamina E foram associados com um pequeno aumento no risco de câncer de pulmão", afirma Christopher Slatore, da Universidade de Washington, que coordenou a pesquisa."Estudos futuros podem se concentrar em outros componentes de frutas e vegetais que podem explicar a redução do risco de câncer que tem sido associado com o consumo desses alimentos", diz.Segundo ele, enquanto isso, os resultados de sua pesquisa deveriam "levar os médicos a aconselhar os pacientes de que os suplementos não reduzem o risco de câncer do pulmão e podem ser prejudiciais".BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.