Estudo mostra eficácia de vacina dupla contra a paralisia infantil

Dose oral bivalente causa reação imunológica significativamente maior que a da tríplice, diz OMS

Reuters

26 Outubro 2010 | 16h30

LONDRES - Uma nova vacina contra duas cepas do vírus da poliomielite se mostrou mais eficaz que as vacinas simples e trivalente, segundo um estudo publicado nesta terça-feira, 26, na revista médica britânica Lancet.

Cientistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) disseram que as pesquisas sobre a vacina oral bivalente contra a pólio (bOPV, na sigla em inglês) mostraram que ela provocou uma "reação imunológica significativamente maior" do que a das vacinas tríplices.

A nova vacina oral contra a paralisia infantil é produzida para os programas de vacinação da OMS por vários laboratórios, inclusive o britânico GlaxoSmithKline e o indiano Panacea Biotec.

"A principal vantagem da bivalente é que ela é muito eficaz, ao mesmo tempo, contra os vírus tipo 1 e 3", disse o pesquisador Roland Sutter à Reuters por telefone. "O impacto já está sendo muito forte na Índia e na Nigéria, onde os casos caíram a níveis baixíssimos este ano."

Em 1988, quando a OMS e seus parceiros criaram a Iniciativa Global para a Erradicação da Poliomielite, a doença - que atinge principalmente crianças com menos de 5 anos em áreas sem saneamento básico - era endêmica em 125 nações e paralisava quase mil crianças por dia.

As vacinações em massa com a antiga trivalente ajudaram a reduzir o número de países em situação endêmica a apenas quatro: Afeganistão, Paquistão, Índia e Nigéria.

No estudo, realizado de agosto a dezembro de 2008, Sutter e seus colegas analisaram dados de 830 recém-nascidos em três centros de saúde da Índia que receberam as vacinas monovalente, bivalente ou trivalente, sempre em duas doses (ao nascer e 30 dias depois).

A análise dos anticorpos em amostras sanguíneas mostrou que a dose bivalente era mais eficiente no combate aos tipos 1 e 2 do que as vacinas monovalente e trivalente.

Em comentário na Lancet, os especialistas australianos Nigel Crawford e Jim Buttery afirmaram que a vacina bivalente já está comprovando sua eficácia na Índia, onde tem sido usada em larga escala. Segundo eles, o número de novos casos no país caiu de 260 em 2009 para 32 este ano.

Mas eles alertaram que a crise financeira global deixou os programas de imunização com uma preocupante falta de verbas. "O plano de ação da erradicação da pólio - com a bOPV como peça central - conta com apenas 50% de financiamento para 2010-12", escreveram eles, cobrando também um "esforço concentrado final, tanto local quanto mundialmente".

Mais conteúdo sobre:
poliomielite paralisia infantil OMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.