Estudo mostra que 68% das mulheres apresentam sobrepeso na menopausa

Pacientes também costumam ser hipertensas, diabéticas ou fumantes; Dia Mundial é lembrado hoje

Agência Brasil

18 Outubro 2010 | 19h55

SÃO PAULO - Um estudo do Hospital das Clínicas (HC) da Universidade de São Paulo (USP) com cerca de 6 mil mulheres, entre 1983 e 2004, indica que 68% chegam à menopausa com sobrepeso ou obesidade. O Dia Mundial da Menopausa é lembrado nesta segunda-feira, 18.

O levantamento, feito no Setor de Climatério do HC, mostra ainda que 67% têm problemas relacionados aos sistemas vasomotores - contração e dilatação dos vasos sanguíneos. A pesquisa constatou que, no primeiro atendimento para tratar a menopausa, as pacientes geralmente são hipertensas (44,94%), diabéticas (10,01%) ou fumantes (8,39%).

O estudo, um dos mais amplos já realizados no Brasil sobre o tema, revela que a média etária de ocorrência da menopausa é de 48,1 anos e que a idade da mulher nessa época tem influência significativa sobre os sintomas e as doenças que costumam surgir.

Prova disso é que 27,8% das pacientes que chegaram à menopausa entre 41 e 45 anos tiveram sintomas vasomotores acentuados, contra 18,3% entre aquelas que pararam de menstruar acima dos 55 anos.

A professora do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP e coordenadora do estudo, Angela Maggio da Fonseca, destaca que o trabalho é uma forma de os médicos conhecerem a fisiologia desse período da mulher. “Também possibilita a escolha de um tratamento adequado, melhorando a qualidade de vida de todas elas”, afirma.

Segundo a professora, nessa fase são necessários uma alimentação adequada e exercícios físicos, principalmente caminhada. "Hoje nós temos ainda os hormônios, tão criticados, mas que são excelentes. O que precisa é ter prudência e administrá-los a quem precisa, na dosagem certa, na quantidade e no tempo apropriados”, recomenda Angela.

Mais conteúdo sobre:
menopausa HC

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.