Estudo preliminar indica benefício da acupuntura na fertilização

Análise estastística de vários experimentos sugere que a acupuntura pode ajudar na fertilização in vitro

EFE,

08 de fevereiro de 2008 | 19h52

Um estudo realizado por pesquisadores americanos e holandeses indica que a acupuntura pode aumentar em até 65% as chances de sucesso dos tratamentos de fertilização in vitro (FIV). Os resultados foram publicados no site do British Medical Journal.   Os especialistas da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, e da VU University, na Holanda, chegaram a essa conclusão analisando os resultados de sete outros estudos, que analisaram 1.366 mulheres desde 2002.   Durante o tempo em que os levantamentos foram realizados, todas elas estavam tentando engravidar por meio de fertilização in vitro (quando o óvulo é fertilizado em laboratório e, depois, implantado no útero).   Algumas dessas mulheres estavam sendo submetidas à acupuntura, outras receberam acupuntura falsa, em que as agulhas são aplicadas em lugares que não deveriam surtir efeito - e outras não foram tratadas com nenhum método.   Ao analisar o índice de gravidez resultante da fertilização, os pesquisadores observaram que as mulheres que foram tratadas com a técnica chinesa tiveram mais 65% de chances de engravidar, um aumento de 87% das probabilidades de que suas gestações seguissem adiante, e 91% a mais de chances de que suas crianças nascessem com vida. O método havia sido aplicado até um dia após o embrião ter sido implantado no útero.   Os pesquisadores afirmam que ainda não está claro como a acupuntura age, mas eles acreditam que o estresse gerado pelo tratamento para engravidar "pode ser amenizado pelo relaxamento proporcionado pela acupuntura".   Eric Manheimer, da Universidade de Maryland, disse que os resultados da pesquisa ainda são preliminares e que outros estudos ainda devem ser realizados para provar a eficácia do método chinês.

Tudo o que sabemos sobre:
acupunturafertilidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.