EUA alertam para pílula para emagrecer com efeitos colaterais

As StarCaps, promovidas por vários rostos famosos, escondem uma droga diurética em sua composição

Efe,

10 Fevereiro 2009 | 20h18

A agência reguladora de alimentos e remédios dos Estados Unidos (FDA) emitiu um alerta para os graves efeitos colaterais de uma pílula emagrecedora com uma droga chamada bumetanida em sua fórmula e que, segundo o jornal The New York Times, é fabricada no Peru.   As pílulas, chamadas StarCaps e promovidas por vários rostos famosos e por artigos em revistas como a People, foram incluídas numa lista de 69 suplementos dietéticos considerados pela FDA perigosos para a saúde.   Anunciado como um suplemento natural à base de papaia e vendido em lojas especializadas sem necessidade de receita médica, a pílula, segundo o NY Times, esconde que em sua composição há uma substância chamada bumetanida, droga diurética cujo consumo ajuda na eliminação de fluidos e na diminuição da pressão sanguínea.   A companhia que distribui o produto nos Estados Unidos, a Balanced Health Products, disse não ter conhecimento de incidentes causados pela ingestão das pílulas, mas anunciou que as retirará imediatamente do mercado.   A FDA, segundo o jornal, considera ilegal a presença de bumetanida nas pílulas, pelo fato de a substância ser um ativo farmacêutico não declarado em sua fórmula.   Apesar de ter identificado drogas ilegais em dezenas de remédios para a perda de peso, a FDA não tem o poder de proibir sua venda.

Mais conteúdo sobre:
saúde dieta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.