EUA aprovam adesivo contra hiperatividade

A Administração de Alimentos de Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos aprovou ontem o primeiro adesivo para tratar a hiperatividade e o déficit de atenção em crianças. O adesivo, chamado Daytrana, desenvolvido para ser utilizado por nove horas, contém metilfenidato, substância que indicada para ajudar as crianças que sofrem dos distúrbios. É o mesmo estimulantes que há na Ritalina. O adesivo é produzido pela Noven Pharmaceuticals Inc., de Miami. Em dezembro, um comitê de especialistas independentes da FDA votou para recomendar que o rótulo do adesivo sugira o uso como um tratamento alternativo para crianças entre 6 e 12 anos com hiperatividade e déficit de atenção, o que significa que os médicos deveriam prescrevê-lo apenas se tomar comprimidos for muito difícil para a criança. Os distúrbios fazem com que a concentração e o aprendizado fiquem difíceis. O adesivo pode ser removido se causar efeitos colaterais. A Noven Pharmaceuticals submeteu uma versão de 12 horas de uso à FDA em 2003. A agência rejeitou e recomendou que a empresa testasse uma versão de nove horas de uso. Esta versão foi aprovada nesta quinta. A aprovação do adesivo vem com o aumento do uso do metilfenidato e outros medicamentos para a hiperatividade e o déficit de atenção nos Estados Unidos. Cerca de 3,3 milhões de americanos de até 19 anos tomaram um desses remédios no ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.