EUA aprovam novo remédio contra o câncer de mama

O Ixempra será administrado em tumores avançados, quando outros medicamentos não derem resultados

Efe,

17 de outubro de 2007 | 00h58

A Administração de Alimentos e Drogas dos Estados Unidos (FDA) anunciou na terça-feira, 16, que aprovou o remédio Ixempra para mulheres com câncer de mama avançado que não respondam a outros tratamentos. Um comunicado do órgão estatal informou que o remédio, conhecido genericamente como Ixabepilone e produzido pela farmacêutica Bristol-Myers Squibb Co., estará no mercado nas próximas semanas. Ele poderá ser administrado em casos de tumores avançados, quando o Xeloda e antraciclinas não derem resultados. O câncer de mama é o mais diagnosticado no país. Segundo a Sociedade do Câncer dos Estados Unidos, o problema vai atingir 178.480 mulheres este ano, além de 2.030 homens, causando a morte de 40.910 pessoas (40.460 mulheres e 450 homens). Segundo os estudos da FDA, o remédio administrado com Xeloda em testes clínicos reduziu ou impediu o desenvolvimento dos tumores durante 5,8 meses. A redução em pacientes que só receberam Xeloda só durou 4,2 meses. Os efeitos secundários incluem coceira ou falta de sensação nas extremidades, constipação, náusea, vômitos, dores musculares e das articulações, assim como fadiga e fraqueza, segundo Christopher DiFranceso, porta-voz da FDA.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAcâncer de mamaFDA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.