Reprodução/Akili Interactive
Reprodução/Akili Interactive

EUA aprovam primeiro jogo de videogame de ‘terapia digital’ para transtorno de déficit de atenção

EndeavorRX, da Akili Interactive, surtiu efeito em um terço de crianças que participaram de estudo

Redação, AFP

17 de junho de 2020 | 10h09

WASHINGTON - As autoridades de saúde dos Estados Unidos aprovaram o primeiro tratamento baseado em um jogo de videogame para crianças com transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), uma amostra da tendência de “terapia digital” e do uso de aplicativos e software para tratar certos transtornos.

A agência reguladora de drogas e alimentos dos EUA (FDA) disse nesta segunda-feira, 15, que aprovou a venda com prescrição do jogo EndeavorRX, da empresa de tecnologia de saúde Akili Interactive, para crianças de oito a 12 anos que foram diagnosticadas com TDAH.

A agência afirmou que se trata da primeira terapia digital destinada a tratar o TDAH, assim como a primeira terapia baseada em jogos aprovada para qualquer tipo de doença. O jogo, feito para melhorar a função cognitiva, faz parte de um programa que também pode incluir outros tipos de terapia, medicamentos e programas educativos.

“O EndeavorRX oferece uma opção não farmacológica para melhorar os sintomas associados ao TDAH em crianças, e é um exemplo importante da área de expansão da terapia digital”, disse Jeffrey Shuren, diretor do Centro de Dispositivos e Saúde Radiológica da FDA.

A terapia digital foi aprovada para certos tratamentos, como os de transtornos de dependência, e está sendo testada para várias outras enfermidades, que vão desde as dores crônicas até a ansiedade.

O EndeavorRX permite às crianças controlar personagens de desenhos animados em uma espécie de prancha, e é projetado para direcionar e ativar sistemas neurais através de estímulos sensoriais e desafios motores para melhorar o funcionamento cognitivo.

“Estamos orgulhosos de fazer história hoje com a decisão da FDA”, celebrou Eddie Martucci, diretor executivo da Akili.

“Com o EndeavorRX, estamos utilizando a tecnologia para ajudar a tratar uma doença de maneira completamente nova, já que focamos diretamente na função neurológica com um medicamento que parece entretenimento”.

A aprovação do EndeavorRX aconteceu após estudos que envolveram 600 crianças diagnosticadas com TDAH. Segundo a empresa, a pesquisa descobriu que, depois de quatro semanas de tratamento com EndeavorRX, um terço das crianças não tinha mais um déficit de atenção mensurável em ao menos uma medida objetiva, e aproximadamente metade dos pais viu uma mudança significativa nas dificuldades cotidianas de seus filhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.