EUA desistem de teste em grande escala para vacina da Aids

Haverá um teste clínico menor, para determinar se a vacina afeta a quantidade de vírus na corrente sanguínea

18 de julho de 2008 | 15h19

Os planos para um teste em grande escala de uma possível vacina contra a Aids estão sendo postos de lado em favor de um estudo menor e mais focado, informa os Institutos Nacionais de saúde (NIH) dos Estados Unidos.   O teste da vacina, desenvolvida pelo Centro de Pesquisas em Vacinas da Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (Niaid), pretendia contar com 2.400 homens nos Estados Unidos, num estudo que vinha sendo chamado de Pave 100.   No entanto, a agência disse que decidiu que a vacina não merece um teste tão amplo. Em vez disso, o Niaid pretende fazer um teste clínico menor mais focalizado, com o objetivo de determinar se a vacina afeta a quantidade de vírus na corrente sanguínea.   Se for encontrado um efeito, novos estudos ou um teste mais amplo poderão ser realizados. O Niaid disse ter tomado a decisão depois de analisar os resultados do teste Step, um estudo envolvendo outra vacina e que foi interrompido depois de informes de um número crescente de infecções em voluntários que tomavam parte no teste.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.