EUA e Europa preparam primeira missão conjunta a Marte

O foco serão os gases que aparecem em quantidades vestigiais, como o metano, na atmosfera marciana

estadao.com.br,

02 de agosto de 2010 | 14h54

Ilustração do orbitador ExoMars, parte de uma série de missões conjuntas. Divulgação: ESA

 

A Nasa e a Agência Espacial Europeia selecionaram os instrumentos científicos que viajarão a bordo da ExoMars, a primeira de três missões robóticas conjuntas das duas agências para o estudo do planeta vermelho.

 

linkRochas de Marte podem ter fósseis de 4 bilhões de anos, dizem cientistas

 

linkDestruição rápida de metano é má notícia para vida em Marte

 

Com o nome completo de ExoMars Trace Gas Orbiter, a primeira sonda tem lançamento previsto para 2016 e estudará a composição química da atmosfera marciana com uma sensibilidade 1000 vezes superior á de missões anteriores.

 

O foco serão os gases que aparecem em quantidades vestigiais, como o metano, que podem ter origem geológica ou biológica e indicar a existência de vida em Marte.

 

Em órbita,a  sonda será também um elo a mais na cadeia de comunicações para as missões com destino à superfície, previstas para começar em 2018.

 

Os instrumentos selecionados são:

 

Espectrômetro de Ocultação de Moléculas Traço da Atmosfera de Marte: um espectrômetro projetado para detectar concentrações muito baixas de moléculas na atmosfera.

 

Espectrômetro de Alta Definição de Ocultação Solar e Nadir: um espectrômetro projetado para detectar componentes vestigiais da atmosfera e mapear suas posições na superfície.

 

Sonda Climática: um radiômetro de infravermelho que produzirá boletins diários sobre poeira, vapor d'água e outros materiais, e ajudará a pôr os dados dos espectrômetros em contexto.

 

Câmera Colorida Estéreo de Alta Resolução: uma câmera que produzirá imagens coloridas e em estéreo numa resolução de dois milhões de pixels a cada 8,5 km.

 

Experimento Global Atmosférico de Imagem de Marte: uma câmera de ângulo amplo e múltiplos espectros.

Mais conteúdo sobre:
nasaesamartemetano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.