EUA e França vão doar 10% de suas vacinas contra gripe

A vacina ficará disponível por meio da OMS para outros países; doação dos EUA será gradual

AE-DJ,

17 Setembro 2009 | 16h01

Os Estados Unidos estão preparados para tornar 10% de seu estoque de vacina contra a gripe suína disponível para outros países, informou a Casa Branca nesta quinta-feira, 17.

 

Veja também:

especial ESPECIAL: Entenda a gripe suína

especial ESPECIAL: Perguntas e respostas sobre a gripe

 

A vacina ficará disponível por meio da Organização Mundial da Saúde (OMS), diz o comunicado do escritório do porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.

 

"Os Estados Unidos tornarão a vacina contra o vírus A H1N1 disponível para a OMS gradualmente, na medida em que os estoques da vacina tornem-se disponíveis, com o objetivo de assistir os países que de outra forma não teriam acesso direto à vacina", diz o comunicado.

 

A OMS também vai receber doações de vacina da França. O país anunciou que vai doar 9 milhões de doses à entidade para ajudar a combater o surto da doença em países pobres, disse o presidente Nicolas Sarkozy nesta quinta-feira.

 

A quantidade de doses representa 10% dos 94 milhões de doses de vacina que o país encomendou de laboratórios farmacêuticos.

 

"A solidariedade internacional será um fator determinante em reduzir o impacto econômico, social e de saúde da pandemia", diz um comunicado do Palácio do Eliseu.

 

A França disse que a decisão de dividir suas doses de vacina com países pobres foi tomada em discussões com a Austrália, Brasil, Grã-Bretanha, Nova Zelândia, Suíça e Estados Unidos.

 

Pelo menos 3.205 pessoas morreram por causa do vírus desde que ele foi descoberto no México em abril, segundo a OMS.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.