EUA lançará satélite para firmar novo sistema de comunicação militar

Lançamento deve ocorrer nesta sexta-feira, 24, à noite

Efe,

23 de fevereiro de 2012 | 14h29

 A Marinha de Guerra dos Estados Unidos tentará lançar nesta sexta-feira seu novo satélite MUOS-1, o primeiro de uma série de quatro lançamentos que buscam aprimorar as comunicações militares.

Devido aos fortes ventos e à densa camada de nuvens nas proximidades da Estação da Força Aérea, em Cabo Canaveral (Flórida), duas tentativas anteriores de lançamento foram suspensas, no último dia 16 e 17 de fevereiro.

O foguete Atlas V, que impulsionará o satélite até o espaço, será levado nesta quinta-feira à rampa de lançamento. Segundo fontes da Marinha, o lançamento deverá ocorrer nesta sexta-feira, 24, às 20h15 (horário de Brasília).

DE acordo com a previsão meteorológica, o lançamento desta sexta-feira possui 40% de probabilidades de ser realizado sob condições favoráveis.

O satélite MUOS ("sistema de objetivo para usuário móvel") pertence a uma nova geração do sistema de comunicações táticas em banda estreita, desenhado para oferecer aos militares americanos, em qualquer parte do mundo, uma capacidade de comunicação dez vezes maior que a atual.

A rede MUOS substituirá o sistema atual de comunicações táticas de satélites em banda estreita conhecido como UFO. Dois dos satélites da rede UFO não funcionam há anos.

O programa MUOS é desenvolvido pela empresa Lockheed Martin Space Systems, de Sunnyvale, na Califórnia, que em 2004 firmou um contrato de US$ 2,1 bilhões para a fabricação dos dois primeiros satélites e os elementos de controle para o sistema em terra.

O contrato incluiu outros três artefatos orbitais, sendo que um deles ficaria em órbita como uma espécie de suplente para ser usado caso os outros MUOS tenham problemas. Com todas as opções envolvidas, o contrato para a fabricação de até cinco satélites gira em torno do valor de US$ 3,26 bilhões.

Aproximadamente 15 segundos depois do lançamento, os cinco foguetes propulsores se desprenderão do veículo Atlas V e cairão sobre o oceano Atlântico.

Após a queima do combustível dos outros períodos do sistema propulsor, a etapa Centauro colocará o satélite MUOS em uma órbita inicial a 145 quilômetros da Terra.

Os novos impulsos da etapa Centauro e a separação do satélite deixarão este satélite na órbita geosincrônica planificada a cerca de 3 mil quilômetros da terra, com uma inclinação de 19 graus.

Tudo o que sabemos sobre:
satéliteEstados Unidosmilitar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.