Felipe Dana/AP Photo
Felipe Dana/AP Photo

EUA pedem que jovens aumentem cuidado com zika em viagem de férias

Centro de controle de doenças do país recomendou aos jovens americanos usar roupa adequada e repelente, além de preservativo

O Estado de S. Paulo

15 Março 2016 | 16h47

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) pediram aos milhares de universitários que viajam durante as férias a países afetados pelo vírus zika que redobrem as medidas de prevenção para evitar a contaminação.

"Os que vão a lugares com surtos de zika podem se infectar com o vírus, por isso é importante que se protejam para se prevenir das picadas de mosquito", disse a porta-voz dos CDC, Belen Moran.

Em mensagem publicada nas redes sociais, os CDC recomendaram aos jovens americanos usar roupa adequada e repelente, além de preservativo para reduzir as chances de contrair a doença.

"Muitos destinos no Caribe, na América Central e na América do Sul reportaram zika. Faça uma mala 'inteligentemente' para as férias para prevenir o zika", dizia a mensagem dos CDC dirigida aos jovens.

Muitos dos destinos procurados pelos universitários durante o "spring break" estão na América Latina e registraram surtos da doença.

"Alguns viajantes podem se infectar enquanto viajam ao exterior e só apresentar os sinais da doença depois de voltar a casa, por isso é importante estarem atentos a qualquer sintoma tanto durante a viagem quanto no retorno", indicou Belen.

Dos 31 países latino-americanos que detectaram surto de zika até o momento, o Brasil é o mais afetado. No México, destino de muitos jovens americanos durante este recesso, até o último dia 11 tinham sido contabilizados 151 casos autóctones, de acordo com a Secretaria de Saúde. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.