Michael Reynolds/Efe - 30/11/2009
Michael Reynolds/Efe - 30/11/2009

EUA reavaliarão políticas após falta de vacinas contra gripe A

Secretária de Saúde norte-americana diz que país 'enfrenta a gripe A de 2009 com tecnologia dos anos 50'

Efe,

02 Dezembro 2009 | 10h02

A secretária de Saúde dos Estados Unidos, Kathleen Sebelius, anunciou nesta quarta-feira, 2, um plano para revisar em profundidade os métodos para desenvolver políticas de saúde pública, após os problemas registrados na campanha de vacinação contra a gripe A.

 

Veja também:

linkMortes por gripe A triplicam na China em duas semanas

linkBrasil vai vacinar idosos, grávidas e crianças

linkOMS diz não poder avaliar impacto de mutações do vírus H1N1

 

Durante discurso em um congresso da Associação Médica Americana, Sebelius reconheceu que a escassez de vacinas contra o vírus A (H1N1), entre outros problemas, demonstrou que o país mantém uma dependência de tecnologias antiquadas. "Enfrentamos a gripe A de 2009 com tecnologia dos anos 50", admitiu Sebelius.

 

A revisão das políticas afetará os sistemas que preparam o país para enfrentar ameaças de saúde pública e será completada "no início do ano que vem", segundo a secretária.

 

"Buscaremos os métodos mais rápidos para fazer uma transição para novas tecnologias que nos permitam produzir medidas de reação mais robustas e confiáveis. Não só para a gripe ou doenças infecciosas, mas para qualquer ameaça de saúde pública", explicou.

 

O Governo dos EUA gastou mais de US$ 2 bilhões para comprar vacinas contra a gripe A, mas os centros autorizados só dispõem atualmente de 69 milhões de doses, menos da metade das que esperavam ter.

Mais conteúdo sobre:
EUA gripe A vacina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.