Exame descarta gripe suína em 8 crianças de Campinas (SP)

Menores tiveram contato com monitora de creche contaminada por amigo que voltou doente do exterior

Tatiana Fávaro, da Agência Estado,

04 Junho 2009 | 16h03

A Secretaria de Saúde de Campinas informou no fim da tarde desta quinta-feira, 4, que o resultado dos exames de oito crianças que passaram pelo Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), por terem tido contato com uma mulher contaminada com o vírus H1N1, foi negativo.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

A mulher é monitora em uma creche do município, na qual estão matriculadas essas crianças. A unidade escolar suspendeu as aulas até o dia 11.

 

A secretaria aguarda ainda o resultado do exame de uma criança, considerada caso suspeito e mantida em área de isolamento no HC da Unicamp. A criança foi internada nesta quarta-feira, 3, com sintomas como coriza e febre leve. O resultado, segundo informou a secretaria, deve sair nesta sexta-feira.

 

As crianças cujos resultados para influenza A foram negativos permanecerão em quarentena domiciliar. Seus pais já foram liberados para retomar as atividades normais. 

 

Um homem de 29 anos e a monitora, primeiro e segundo casos de gripe suína confirmados na região de Campinas, respectivamente, estavam internados no HC e tiveram alta nesta quarta-feira. Ele esteve nos Estados Unidos em maio, foi internado no dia 26 e teve a confirmação da contaminação na última quinta-feira, 29.

 

A monitora, pessoa do convívio próximo do rapaz, teve a confirmação na segunda-feira. Ambos são moradores de Vinhedo. A mulher ainda ficará em isolamento domiciliar até sábado. Segundo informou a secretaria, das 102 crianças matriculadas na creche campineira, 23 tiveram contato com a monitora, além de 16 funcionários.

 

Das 23 crianças, nove passaram pelo HC da Unicamp. A prefeitura de Vinhedo informou, por meio de assessoria, que mantém em observação 37 casos comunicantes que tiveram vínculo direto ou indireto com o primeiro caso, porém nenhum deles apresentou sintomas da doença. Quatro estão em quarentena domiciliar e outros 33 recebem monitoramento via telefone, diariamente.

 

(Ampliada e atualizada às 18h47)

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.