Dida Sampaio / Estadão
Dida Sampaio / Estadão

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Exames descartam coronavírus em brasileiros repatriados da China

Testes que identificam o RNA viral foram feitos nos 34 brasileiros que moravam na China e nos 24 tripulantes que os acompanharam no retorno ao Brasil e em todos o resultado foi negativo; Defesa deve se manifestar sobre quarentena

Giovana Girardi, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2020 | 16h49
Atualizado 19 de fevereiro de 2020 | 17h04

SÃO PAULO - Exames de sangue feitos nos 58 brasileiros que estão em quarentena em Anápolis (GO) descartaram em todos a presença do coronavírus. Os 34 brasileiros que viviam na China e os 24 tripulantes e profissionais de saúde e de comunicação que acompanharam a viagem de retorno dos repatriados tiveram amostras coletadas no domingo, 9, dia em que chegaram ao Brasil e os exames foram concluídos nesta terça-feira, 11.

Em entrevista coletiva nesta tarde, o ministério explicou que foi feito o exame RT-PCR, específico para o coronavírus que provoca a epidemia na China e que identifica a presença do RNA viral. Em todos os 58, o resultado foi negativo. 

O secretário executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, disse que a pasta já emitiu uma recomendação ao Ministério da Defesa, que coordena a Operação Regresso, especificamente sobre os profissionais de saúde, mas não quis antecipá-la à imprensa. O site da pasta, porém, logo após a coletiva, chegou a publicar por alguns minutos que os 24 profissionais serão liberados da quarentena, mas continuarão sendo monitorados.

Ao ser questionada pelo Estado se confirmava a informação, no entanto, a assessoria de imprensa do ministério tirou a frase do ar, mantendo somente que todas as pessoas em quarentena estão sem sintomas e infecção. Um posicionamento deve ser anunciado pela Defesa ainda na noite desta terça-feira, mas não há previsão de horário.

O ministério também informou que há oito casos suspeitos no Brasil de infecção pelo vírus e outros 33 já foram descartados. Três dos casos são em São Paulo. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, nesta terça foi registrado um novo caso suspeito de paciente adulto da capital e, simultaneamente, foi descartado um outro caso na cidade. 

Boletim divulgado nesta terça-feira pela Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que, em todo mundo, já foram confirmados 43.103 casos de infecção – 42.708 são da China, onde já morreram 1.017 pessoas em decorrência da doença. A OMS também definiu que a doença causada pelo vírus deve ser chamada de Covid-19.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.