Exames para tuberculose em maternidade de Campinas começam na 3ª

Nesta semana, três casos da doença foram confirmados em recém-nascidos na ala 3 da maternidade do Hospital Madre Theodora; Secretaria de Saúde da cidade investiga surto

Ricardo Brandt, CAMPINAS ,

21 de setembro de 2012 | 22h30

Começam na próxima terça-feira as consultas e os exames nos nascidos entre janeiro e junho na ala 3 da maternidade do Hospital Madre Theodora, em Campinas, para identificação de possíveis casos de tuberculose. A medida foi anunciada nesta sexta, 21, pela Secretaria Municipal de Saude, após a contaminação pela doença de três bebês nascidos na unidade.

 

Serão analisadas 354 crianças que passaram pela ala e que tiveram contato com uma técnica em enfermagem, que tinha a doença. Apontada como foco do surto investigado, ela foi afastada e está sendo tratada.

 

É o segundo caso no mundo descrito na literatura médica de transmissão inter-hospitalar de tuberculose em recém-nascidos - o primeiro ocorreu na Itália. As três crianças contaminadas foram diagnosticadas em agosto e estão sob tratamento.

 

Os pais dos 354 bebês receberam cartas convocando para os exames. Os testes serão em uma clínica particular. Segundo o hospital, todas as famílias dessa primeira fase de exames receberam a notificação. Em uma segunda etapa, outras mil crianças que nasceram no mesmo período, mas que não tiveram, pelos registros, contato direto com a enfermeira que transmitiu a doença, serão chamadas e avaliadas.

 

O diretor do Madre Theodora, Sérgio Luiz Ponciano, explicou que após as consultas e os resultados dos exames, se for constato algum novo caso de contaminação, essas crianças passarão por tratamento por pelo menos dois anos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.