Tiago Queiroz/AE
Tiago Queiroz/AE

Exercícios ajudam a prevenir câncer de mama após menopausa, diz estudo

Segundo pesquisadora, atividades reduzem gordura corporal e estimulam o sistema imunológico

Reuters

26 de junho de 2012 | 09h22

Mulheres que praticam exercícios com intensidade moderada poder ser menos propensas a desenvolver câncer de mama depois de já terem entrado na menopausa, sugere um estudo publicado no jornal Cancer na segunda-feira, 25, por pesquisadores americanos.

 

O estudo avaliou mais de 3 mil mulheres e foi constatado que aquelas que já estão na menopausa e começaram ou mantiveram atividades físicas tiveram menos chances de ter câncer de mama. Segundo os pesquisadores, qualquer tipo de exercício - sem exageros - foi capaz de reduzir a incidência da doença.

 

As descobertas somam-se a outros estudos que relacionaram exercícios à redução da incidência de câncer de mama. Mas como os demais, o recente trabalho não prova que é a atividade física em si que reduz o risco do câncer. Ainda assim, de acordo com a pesquisadora Lauren McCullough, há muitas razões para crer que ginástica e esportes têm um papel importante no combate à doença.

 

Segundo Lauren, uma das razões indiretas é a redução de gordura do corpo. O excesso de gordura é relacionado ao alto nível de determinados hormônios, incluindo o estrogênio, assim como substância ligadas ao crescimento corporal, que podem estimular o desenvolvimento do tumor.

 

Mas o exercício pode ter efeitos diretos, diz a pesquisadora. "A atividade física estimula o sistema imunológico e o corpo a combater radicais que danificam células saudáveis", afirma Lauren, que apesar dos indícios do estudo, lembra que alguns aspectos são apenas especulação de sua equipe.

 

A doutora, porém, diz que as descobertas reiteram a importância de se manter uma boa saúde, o que inclui atividade física frequente, durante a vida adulta. "O que podemos dizer é que se exercitar faz bem", finaliza. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.