Falta de sono faz crianças ganharem peso, diz estudo

Hormônios e disposição para atividade física podem explicar o resultado, de acordo com pesquisadores

Associated Press,

04 de novembro de 2007 | 17h18

Dormir mais pode reduzir o risco de crianças se tornarem obesas, dizem pesquisadores. Um novo estudo mostra que cada hora a mais que um aluno de terceira série passa dormindo à noite reduz o risco de a mesma criança desenvolver obesidade até a sexta série em 40%. E quanto menos a criança dorme na terceira série, maior sua chance de ser obesa na sexta, independentemente de seu peso original, diz a médica Julie Lumeng, da Universidade de Michigan, que encabeçou a pesquisa.   O número mágico para as crianças da terceira série parece ser nove horas e 45 minutos. Dormir acima dessa marca reduz o risco de obesidade de modo significativo.   Esse estudo dá aos pais mais um motivo para impor o horário de ir para a cama, restringir o consumo de cafeína e tirar a televisão do quarto. O trabalho aparece na edição de novembro da revista Pediatrics.   A falta de sono atrapalha dois hormônios que são "o yin e o yang da regulação de apetite", Dise a endocrinologista Eve Van Cauter, da Universidade de Chicago, e que não tomou parte no novo estudo. Em um experimento conduzido anteriormente por Van Cauter, adultos em privação de sono produzem mais de um hormônio que promove fome e menos de outro que sinaliza saciedade.   Outra explicação: crianças sonolentas têm menos vontade de se exercitar e mais propensão de ficar no sofá comendo doces, disse Lumeng.

Tudo o que sabemos sobre:
obesidadeobesidade infantilpediatrics

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.