Faltam 4 milhões de médicos no mundo, diz OMS

Relatório divulgado hoje pela Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que faltam pelo menos 4 milhões de médicos em todo o mundo. Na avaliação da entidade, mais de um bilhão de pessoas não têm acesso aos cuidados médicos mais básicos. A situação é mais crítica em países pobres da Ásia e África, que necessitam urgentemente de dois milhões de médicos e enfermeiras para lidar com doenças como tuberculose, malária e aids.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.