Família diz que enfermeira dos EUA está curada de Ebola

Amber Vinson, de 29 anos, contraiu o vírus enquanto cuidava do liberiano Thomas Eric Duncan, que morreu no dia 8, em Dallas

O Estado de S. Paulo

23 Outubro 2014 | 00h23

A família da enfermeira Amber Vinson, de 29 anos, a segunda a contrair Ebola nos Estados Unidos, disse nesta quarta-feira, 22, que ela estaria curada da doença. Mas o Emory University Hospital, onde a enfermeira está sendo tratada, ainda não confirmou a informação. Amber contraiu o vírus enquanto cuidava do liberiano Thomas Eric Duncan, que morreu no dia 8, em Dallas.

A primeira enfermeira a contrair o vírus, Nina Pham, também continua internada. O cachorro dela teve teste negativo e deverá passar por segunda análise. Na terça, duas pessoas que chegaram ao Aeroporto Internacional de Chicago com sinais de Ebola foram levadas para áreas isoladas de hospitais. /COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Mais conteúdo sobre:
Ebola

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.