Família estável pode adiar puberdade em meninas, diz estudo

Cientistas sugerem que ambientes estressantes levam a amadurecimento precoce.

BBC Brasil, BBC

15 de novembro de 2007 | 11h50

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos sugere que meninas que vivem em famílias estáveis poderão passar pela puberdade mais tarde do que as que vivem em ambientes mais instáveis.As Universidades do Arizona e Wisconsin-Madison analisaram 180 adolescentes desde que elas tinham idade pré-escolar e descobriram que as filhas de casais menos conflituosos tinham propensão a chegar à puberdade mais tarde.Segundo o estudo, publicado na revista especializada Child Development Journal, da Sociedade Americana para o Desenvolvimento Infantil, menos conflitos entre os pais e menos depressão podem ter um papel importante no início tardio deste período de amadurecimento."A qualidade do investimento feito pelos pais surgiu como um dos fatores centrais da relação entre o ambiente familiar e o período em que ocorre a puberdade", disse Bruce Ellis, da Universidade do Arizona, autor do estudo.Os cientistas também sugerem que em ambientes com mais estresse, crianças são obrigadas a amadurecer mais rapidamente e adaptar seu desenvolvimento sexual.Os pesquisadores também descobriram que as crianças cujas mães tinham iniciado a puberdade mais tarde, cujas famílias tinham melhores condições - pelo menos quando a criança era mais nova - e que tinham um índice de massa corporal mais baixo na idade de 8 anos amadureciam mais tarde.Crianças que vivem em um ambiente onde têm apoio também podem ter uma situação econômica melhor e, por isso, uma nutrição melhor.Os cientistas também têm visto o excesso de peso como um dos fatores que contribuiriam para a puberdade precoce. E a genética também cumpre um papel importante.A idade considerada "normal" para uma menina mostrar os primeiros sinais de puberdade é geralmente aceita como 10 anos e acima. Mas pesquisas sugerem que uma em cada seis meninas amadurece antes dos 8 anos, 18 meses antes que suas mães.Existem outros problemas a serem considerados. Além de a puberdade precoce estar associada a certos tipos de câncer, também podem surgir problemas quando o desenvolvimento mental da menina não está de acordo com seu desenvolvimento sexual."O estresse e como o corpo responde a ele podem influenciar no início da puberdade, apesar de ainda ser motivo de debate afirmar que crianças têm vidas mais difíceis atualmente do que no passado", disse Fran Ebling, da Escola de Ciências Biomédicas da Universidade de Nottingham, Grã-Bretanha.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.