Ina Fassbender/AFP - 16/12/21
Ina Fassbender/AFP - 16/12/21

FDA adia decisão sobre vacina da Pfizer contra covid para crianças de até quatro anos

Órgão americano avaliou que são necessários mais dados antes de liberar produto; segurança e eficácia do imunizante já foi comprovada na faixa de 5 anos ou mais

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2022 | 18h22

A Food and Drug Administration (FDA), agência americana equivalente à Anvisa, adiou, pelo menos até abril, a decisão sobre autorizar vacinas contra a covid-19 para crianças de seis meses a quatro anos.  O órgão regulador planejava avaliar com base nos dados iniciais dos testes, diante do avanço da variante Ômicron do coronavírus. 

Nesta sexta-feira, 11, a agência disse que revisou novas informações dos testes que chegaram desde o pedido de uso emergencial da Pfizer, e decidiu que precisava de mais dados antes de avançar. A FDA afirmou ainda que os pais que aguardam ansiosamente a vacina para seus filhos mais novos devem ter certeza de que a agência está dedicando tempo para garantir que ela atenda ao padrão estabelecido para autorização.

A vacina da Pfizer já é aprovada nos Estados Unidos e no Brasil para crianças acima de 5 anos e adolescentes. Pesquisas já comprovaram a segurança e a eficácia dos imunizantes nestas faixas etárias. 

"Se algo não atende a esse padrão, não podemos prosseguir", disse o Peter Marks, diretor do Centro de Avaliação e Pesquisa Biológica da FDA.

A Pfizer e sua parceira BioNTech enviaram dados sobre as duas primeiras doses do que foi planejado como regime de três doses para a faixa etária, no início deste mês, a pedido do FDA. Dados de eficácia ainda não foram divulgados.

A submissão, em dezembro, surpreendeu porque elas disseram que os resultados iniciais do teste da vacina de dose mais baixa ficaram aquém das expectativas em crianças de 2 a 4 anos, e que o ensaio clínico foi alterado para testar uma versão de três doses da vacina. As empresas disseram que continuariam os testes para dosar todas as crianças com três injeções e devem ter dados em abril.

"Esta é uma vacina de três doses, e eles apresentariam dados sobre as duas primeiras doses. Faz sentido esperar que os dados de segurança e eficácia de todas as três doses estejam disponíveis antes de tomarmos uma decisão sobre esta vacina", disse Paul Offit, do Hospital Infantil da Filadélfia. Offit é membro do Comitê Consultivo de Vacinas e Produtos Biológicos Relacionados do FDA, que foi programado para votar se recomenda ou não a autorização da vacina para crianças menores de 5 anos na terça-feira, 15. A reunião foi adiada./ Com informações de Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.