FDA faz alerta sobre remédios para colesterol e arritmia

Uso concomitante pode gerar danos musculares devido a um problema na maneira como as drogas interagem

AP

08 de agosto de 2008 | 17h53

Pacientes que tomam algumas medicações comuns para colesterol alto e arritmia cardíaca podem sofrer danos musculares graves devido a um problema na maneira como as drogas interagem, alertou o governo do Estados Unidos nesta sexta-feira, 8.  A Food and Drug Administration (FDA) disse que os médicos devem ser cautelosos ao prescrever sinvastatina para pacientes que já tomem amiodarona, um medicamento para arritmia cardíaca. O perigo é maior para pacientes que tomem mais de 20 miligramas por dia dos medicamentos para colesterol, disse a agência. Danos musculares são um risco de qualquer uma das drogas conhecidas como estatinas, particularmente para os pacientes idosos. Embora o risco desses danos seja baixo, em geral, eles podem ser sérios pois podem levar à falência renal e até à morte.  A FDA pediu que os médicos considerem prescrever outras estatinas para os pacientes que já tomam medicamentos para arritmia.

Tudo o que sabemos sobre:
saúdecolesterol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.