REUTERS/Sebastian Castaneda
REUTERS/Sebastian Castaneda

Fechamentos de fronteiras impedem volta ao País de milhares de brasileiros; Itamaraty acompanha

De acordo com Ministério de Relações Exteriores, os principais pontos de atenção estão no Peru, Marrocos e Vietnã

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2020 | 14h02

BRASÍLIA - O Itamaraty afirmou nesta quarta-feira, 18, que acompanha com atenção a situação de turistas brasileiros que enfrentam dificuldades para retornar ao País diante da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. De acordo com o Ministério de Relações Exteriores, são milhares de pessoas nessa situação após países de diferentes regiões decidirem restringir ou fechar por completo a circulação dentro e fora de seus territórios. Os principais pontos de atenção estão no Peru, Marrocos e Vietnã.

"O Itamaraty acompanha com atenção a situação de turistas brasileiros no Peru, Marrocos, Vietnã, entre outros países. Por meio das embaixadas, estão sendo feitas gestões junto a autoridades locais, para o pronto regresso de brasileiros", disse o Itamaraty pelo Twitter.

"As embaixadas e repartições consulares do Brasil estão mobilizadas na assistência aos brasileiros que se encontrem no exterior e enfrentem dificuldades de regresso ao Brasil em função de restrições dos governos locais relacionadas ao coronavírus", informou a pasta em outra publicação.

Em nota, o Itamaraty afirmou que tem realizado gestões junto a governos estrangeiros e empresas de transporte aéreo para resolver a situação de brasileiros que enfrentam dificuldade para deixar outros países.

"Diante do aumento das restrições ao tráfego aéreo internacional, o Itamaraty tem realizado gestões junto a governos estrangeiros e empresas de transporte para viabilizar o retorno ao Brasil de turistas brasileiros retidos em função do novo coronavírus", diz o texto.

O Itamaraty orienta quem estiver no exterior a "manter serenidade, entrar em contato com o consulado ou a embaixada mais próxima em casos de emergência e seguir as orientações do governo local". Também diz que os brasileiros podem buscar embaixadas e consulados, que funcionam em regime de plantão

Como revelou o Estado, as companhias aéreas Gol e TAM entraram em acordo nesta quarta-feira, 18, com o governo para transportar os quase 4 mil turistas brasileiros que estão presos no Peru. O país vizinho fechou as fronteiras para conter o avanço do coronavírus. As tratativas têm sido acompanhadas pela Embaixada do Brasil em Lima.

Aos brasileiros que estão no exterior, o Itamaraty recomenda também que sigam as orientações das autoridades de saúde locais, além das medidas de prevenção e controle para a infecção do novo coronavírus.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.